segunda-feira, 27 de outubro de 2008

O meu hobbit

Mexeu hoje, inequivocamente.
Afinal não se parece nada com gases.
Parece um peixe de aquário.

domingo, 26 de outubro de 2008

Como os belos dias terminam na mansão Lyra Carvalho






Com um puzzle.

26/10/08

video

Que lindo dia, o de hoje. Parecia um dia bom de Primavera.

26/10/08

O dia de hoje:
O teu tio dormiu cá ontem.
Fomos comprar o teu carrinho a Lisboa e, para variar, era o teu pai que estava com alergia (se calhar alergia ao litro de tequila que derrubou ontem com o teu tio e com o Pedro, que é padrinho de casamento do teu pai.)
Lisboa é linda.
´
Assim como tu.


(E a tua avó mais por perto do que nunca, risonha e engraçada.)

sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Canções para o pequeno parte II

Está bem, parece (ou é) uma trip de ácido, mas é tão fofinha!
É daquelas que ele/ela vai ouvir muitas vezes a mãe trautelar (traulitar? pirulitar? Bah, e falo eu de ácido)


um verme passeia na lua cheia

terça-feira, 21 de outubro de 2008

O clube

Adoro quando senhoras mais velhas perguntam como está a correr a gravidez. Eu digo que tá a correr bem, mas que dói aqui e tenho pontadas ali.
Todas elas dizem "ahh, isso é normal..."
Já ouvi "ahh, isso é normal" em sotaque do Norte, do Alentejo, de Angola, do Brasil e da Ucrânia.
Faz-me sentir parte de uma imensa e multilateral irmandade de mulheres que, vindas das mais diversas histórias de vida, tiveram pontadas no 5º mês.
Muito bom, mesmo.

quinta-feira, 16 de outubro de 2008

Se fores menina

Afinal o teu pai já não curte Mafalda. Prefere Pilar.
Eu adoro Pilar, mas não é nome de bebé, é nome de mulher grande e rica.

a voz da mãe

Trabalho sozinha, todo o meu diálogo dá-se via msn.
Li que assim que nasce, a voz da mãe acalma o bebé.
Terei, portanto, de levar um teclado para a sala de parto, a ver se pelo teco-teco-teco o bebé me reconhece.

terça-feira, 14 de outubro de 2008

Pássaro Azul

Há um filme que estava sempre a dar na minha infância chamado Pássaro Azul, com a Shirley Temple. É um filme parvinho sobre a busca da felicidade, mas eu adorava aquilo, vi algumas 10 vezes (e julgo que veria outras tantas.)

Há uma parte no filme em que os dois heróis vão ao lugar onde os bebés esperam para nascer. Estão lá os putos todos e Deus vai mandando-os lá para baixo.

De uns largos dias para cá, tenho-te imaginado no lugar onde os bebés esperam para nascer a olhar cá para baixo e a gozar à força toda com o teu pai e a tua mãe.

Mas à força toda.

segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Sou muito ansiosa

Dizem-me para curtir cada instante da gravidez, mas a verdade é que estou doida para conhecer o meu filho, pegar, amassar, cheirar, afogar em tanto amor que nunca vi igual.

sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Sobe sobe, placenta, sobe

Nem nasceste e já a dar trabalhinho!
Tenho de repousar o máximo possível até a placenta subir.
A ver como isto corre, com a quantidade abismal de trabalho que tenho tido.

quarta-feira, 8 de outubro de 2008

Alergias

video A tua mãe, puxando a tua avó, puxando a tua bisavó e muitos tios, tem um historial terrível de rinite alérgica. O teu avô encontrou o vídeo que o fez ver o futuro com clareza. Ei-lo.

segunda-feira, 6 de outubro de 2008

a tua avó

Custa-me um bocado falar da tua avó, que já não anda por estas bandas, mas em conversa com uma das tuas tias lembrei-me de um episódio que a descreve maravilhosamente e cujo feitio que o proporcionou herdei por inteiro

Estávamos eu e tua avó no mercado central de Fortaleza, vê a tua avó uma rede que adora. Comenta comigo:
Melissa, a rede não deve ser menos de 200 reais. Rede das boas, olha o trabalho da varanda, espinha de peixe. Será que ele deixa por 150?
(Eu começo a afastar-me, pois sei que essas perguntas são perfeitamente retóricas, o que dona Melânia quer é praticar aquilo que faz melhor: a arte da pechincha.
Moço, quanto é a rede, ouço lá do outro lado, que não sou parva e já estou longe para não passar a vergonha.
50 reais, dona.
50??? QUE ROUBO! DOU 20! E DIGA LOGO SE QUER PORQUE TENHO QUE PEGAR O ÔNIBUS.

Não me lembro se levou pelos 20, mas por menos de 40 levou com toda a certeza.
Eu, envergonhada, sempre distante, acabei por aprender, de alguma forma. Hoje só não pechincho em lojas que têm o preço marcado.
Daqui a uns tempos serás tu a esconder-te de mim entre as bancas do mercado, já viste?

Eu e o teu pai


Casámos há um ano.
Casaria com o mesmo homem todos os dias da minha vida.

O charme da sociedade de consumo

Estou absolutamente maluca por uma série de ítens para bebés absolutamente inúteis.

quinta-feira, 2 de outubro de 2008

De estar grávida

Gosto:
De ver coisinhas de bebé;
Dos mimos do Hugo;
De não poder tomar adoçante;
De espetar a barriga para a frente sem vergonha;
De sonhar acordada com o bebé;
Do bebé, de um modo genérico e também de um modo mais específico.

Não gosto:
De barrar a barriga;
De sentir a barriga barrada;
Das dores nas costas;
Das calças não fecharem;
Das pontadas em sítios vários;
Dos mamilos;
De aumentar de peso.

(Pensei que não gostasse de todo de estar grávida, afinal até está mais ou menos equilibrado.)