segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

A resolução que quase foi à vida

A minha única resolução para janeiro era não pôr os pés num supermercado. É impressionante a energia que um Pingo Doce ou um Continente consegue sugar-me, não sei bem porquê e já desisti de tentar descobrir. Dá-me sempre uma sensação de enfartamento, de coisa-demais, de clutter, de excesso de coisas - uma sensação que odeio. Também vale para compras online, sinto a mesma coisa.

Mas caneco, que ontem não tinha nem cápsulas de café, nem grão. Precisava de ambos. Lá entrei eu no Continente, chateada comigo mesma e a prometer que era a última vez que entrava num supermercado em janeiro.

Antes, bem antes de chegar às cápsulas e ao grão, havia um enorme corredor de promoções. Quando acordei, tinha no cesto champô para um ano, bolachas que não me convêm nada, cremes para o corpo. Ovos, pasta de dentes para dentes XPTO, mais uma data, repito, uma DATA DE MERDAS inúteis e impensadas. Olhei para aquilo e senti a energia a desaparecer para sabe Deus onde, raio de lugar que nos entorpece. Suspirei. Suspirei. Lá deixei o cesto onde estava e vim-me embora, sem grão, sem cápsula, sem cinco litros de champô, a pedir umas desculpas mentais ao senhor que teria de arrumar aquilo.

E vi que seria a primeira resolução de ano novo da minha vida facílima de se cumprir.

Para quem está a perguntar-se: quero fazer as compras na frutaria, no talho e na peixaria.  Para o pouco resto, vai o Hugo com uma lista, marido fofo e objetivo, não sente coisas.

Hoje descobri que abriu uma mercearia ao lado da biblioteca que há muito não ia. Dois ou três tipos de iogurte, nada avalassador. Alguma fruta, algumas bolachas mais simples. Havia cápsulas ao mesmo preço que costumo comprar. Saí de lá feliz. 

5 comentários:

Carla Barroso disse...

Apoiaaaaaaaaaaaaaaado!

gralha disse...

Cumpro religiosamente a minha lista de compras semanal.

Agora fiquei para aqui a pensar se sou eu que tenho um problema qualquer de hiper-controlo. Quem é que estou a tentar enganar? Claro que tenho. Bom, tem estas vantagens, pelo menos.

Melissinha disse...

Oh pá, eu até posso levar lista, mas depois.........

Odeio. Mais vale cortar o mal pela raiz.

Amigo Imaginário disse...

Esse tipo de decisões, aqui, não podem ser tomadas no Inverno. Faz demasiado frio para ir ao mercado. :( Infelizmente, durantes uns bons meses o calorzinho dos supermercados leva-me sempre às promoções. É uma desgraça orçamental...

Want Lisbon House disse...

Já foste ao Brio do Estoril?
Claro que nao tens autocolantes :)