sábado, 15 de dezembro de 2012

Prendas de Natal - a inversão

Não é com prendas com hora marcada que mostramos que amamos quem amamos.

Mas pode ser com prendas com hora marcada que mostramos o apreço por pessoas mais distantes que facilitam ou melhoram o nosso quotidiano. Sendo assim, tirámos os amigos e alguns familiares da lista, mas pusemos o professor de natação e a senhora da receção da piscina, o amigo cabeleireiro com quem o Gabriel conversa ao fim do dia... Gente importante, tudo gente muito importante para o Gabriel e, por conseguinte, para nós também.

Acho que vai ser uma surpresa boa.

5 comentários:

Silvina disse...

Este ano fiz mais ou menos isso. E nao se trata de dinheiro, ou prendas compradas, para mim é o gesto, e o dizer "feliz natal". Mas gosto ainda mais dos votos do Ano Novo que começa, de desejar coisas boas a todas as pessoas que tocam o nosso quotidiano, a nossa vida...

(hj baixou em mim o espirito natalicio e embrulhei cenas como se nao houvesse amanha)

Um beijinho* Melisse chérie*

Naná disse...

Eu adoro "prendas espontâneas".
São as melhores, e a que dão maior alegria, a quem oferece e a quem recebe!

Melissinha disse...

Silvine!!!, fizeste uma gaja feliz, hoje :D

Melissinha disse...

O NATAL É FIXE, PÁ. Não me lixem.

Ginguba disse...

Que foi Melissa? Andam-te a minar o espírito natalício? :)
Olha, eu sempre fiz questão de mostrar o meu apreço pelas pessoas que se mostraram importantes para mim por alguma razão! Essas são as pessoas que levam prendas minhas no Natal. Ser da família não é sinónimo de prendável para mim!
O Natal é fixe, YO!!!