quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Machismo

Na natação do Gabriel, há um pai que leva sempre a sua menina.
Veste-a, põe-lhe a touca, os chinelos, manda-a para a piscina.
Depois vai para a salinha ver a evolução da menina dentro de água.

No fim, vai lá buscá-la, dá-lhe banho, veste-lhe o pijama que é para não ter trabalho em casa.
Seca-lhe o cabelo mecha a mecha, com todo o cuidado do mundo.
Agasalha-a e lá vão eles de mãos dadas escadas acima.

Todas nós ficamos absolutamente enternecidas.

9 comentários:

manue disse...

mas vai para que balneário? (comentário super pertinente eu sei)

Melissinha disse...

Para o dos homens :)

A questão é: se fosse mulher, ninguém ficava enternecido. Era simplesmente uma pessoa a cumprir funções. Sendo pai, é super pai.

Ana C. disse...

O Hugo é exactamente assim com a Alice. Ela tem natação duas vezes por semana: Uma vez levo-a eu, outra ele. E é daqueles que desembaraça o cabelo da filha com amaciador e a traz sempre impecável, mas What The Fuck??? E eu, que enfrento as filas do balneário feminino? É que o balneário dos homens está sempre muito mais tranquilo.

Ana C. disse...

Isto para dizer que sim. Toda a gente repara no pai que faz todas as merdices aos seus filhos. A mãe que faz tudo bem é simplesmente invisível, só reparam quando faz mal.

Melissinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Melissinha disse...

É raro eu ir à natação (a minha função é o karaté), mas quando vou, quem faz tudo é o Hugo na mesma, porque o Gabriel se recusa a ir para a casa de banho das meninas.

Consigo sentir o paredão de julgamento das outras mães ao verem-me a ler um livrinho enquanto obrigo o pobre do pai (o caçador, o provedor) a fazer trabalho de mulher.

gralha disse...

Título apropriadíssimo.

Helena disse...

:)

Amigo Imaginário disse...

E já reparei que quando é o "padrasto" a fazer essas coisas toda a gente acha ainda mais maravilhoso... Sinceramente, não me lembro de alguém ter reparado que a minha madrasta me levava ao parque quase todos os dias.