quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Silent night, glory night

Qual recém-nascido, este piolho agora faz uns soninhos miseráveis de duas horas, no máximo três.
Acreditem, mães de dorminhocos, que o nosso instinto maternal não acorda de duas em duas horas. O que acorda é uma parcela amarguinha de nós com algum sentido de dever.
Não há piada nem ternura em sonos assim.
Perguntem à Manue.

1 comentário:

Célia disse...

Concordo plenamente, é o sentido do dever. Acordar com um bebé a chorar, custa, muiiiiiiiiito. Tenho a sorte de o meu pequeno dormir a noite toda, mas posso dizer que as vezes que tive me levantar, doeram e fiquei com uma azia para o resto do dia. Sou muito dorminhoca!Tinha que aguentar não é?
Beijos