quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

A partilha

Se tivesse tido este veículo para berrar ao mundo inteiro tudo que sinto desde 2003/2004, seria hoje uma pessoa muito mais leve, em vários sentidos.

O poder pôr aqui os meus sentimentos em relação a tudo é um bálsamo absoluto. Não o faço pelos comentários, pela aprovação, por nada que se pareça.

Faço-o só para me sentir ouvida.

E pouco me importa a coerência, o "ter de engolir o que disse". É um blog que regista o meu caminho, e o meu caminho não é auto-estrada europeia, Deus santíssimo, o meu caminho é a BR-116 em 1982.

Obrigada a todos os que ouvem.

7 comentários:

spazzi disse...

És ouvida e és entendida.

Ninguém te exige coerência.
Ninguém te exige nada.

Apenas te devolvo tantos minutos bons que passei a ler o teu blog.
Apenas recebes a energia boa que já distribuiste.

Abraço

Precis Almana disse...

Beijinho, miúda.

Dani disse...

Há muitos que te "ouvem", muitas das vezes em silêncio, sem se manifestarem nos comentários, como também eu o faço há muito tempo.
Estamos cá...

Cati disse...

Faço minhas as palavras do comentário anterior... e concordo plenamente contigo. Não há nada como desabafar, com "público" ou sem ele.

Beijo*

Tella disse...

Sempre aqui a "ouvir-te" e a percorrer a BR-116 ao teu lado.

m.a. disse...

eu continuo a ler-te, a "ouvir-te" e a preocupar-me contigo! como fiquei, agora! mas a dar-te o meu ombro, email, telefone e tudo o que precises para desabafares.
beijo grande*

We Are Not Typical - WANT disse...

hum.... leste o estrangeiro do Camus?