terça-feira, 18 de março de 2014

Presença

Conversa com o Nando:

- O Gabriel opera quando?
- Dia 5.
- Fixe, vou estar aí contigo.

... E o alívio foi enorme.

Sou uma tipa de bons amigos antigos e bons amigos novos. Adoro amizades. E adoro a família do meu marido também, e a avó (maravilhosa) que o meu filho escolheu. Mas, na hora do "pega prá capá", só o meu pai, o Hugo e o meu irmão é que me tranquilizam. Papai passou o primeiro mês depois de o Gabriel nascer lá em casa e vou-lhe ser eternamente grata. O que ele fez? Não andou a acordar de madrugada nem a ferver água. Fez uns filminhos. No entanto, não sei o que seria daquele mês sem ele por perto. Gosto da força dele, da tranquilidade do meu irmão, da sensatez do meu marido e do amor do meu filho nas horas difíceis. É uma influência boa que dispensa palavras - e ainda bem. O que é que o meu irmão vai poder fazer no dia da cirurgia do meu filho? Nada. E tudo. Ainda bem que vai poder estar lá connosco.

Todos nós temos o nosso núcleo duro, julgo eu. O meu é de homens. Quando estão todos ao pé de mim, coisa raríssima hoje em dia,  o telemóvel bem pode tocar, mas não será nada de muito importante.

Sobre a cirurgia - nada por aí além, amígdalas e adenóides. Mas são os meus quinze quilos de menino que vão lá estar, por isso... vocês sabem. 


8 comentários:

Naná disse...

O meu núcleo também é de homens, o maridão e o filho.

Se bem que nas horas da aflição, eu sou bem mais serena (leia-se calejada) que o maridão...

Tudo vai correr bem! ;)

Ana C. disse...

Sei, sim. E entendo muito bem isso que dizes de o telefone poder tocar que sabes que não é nada de grave :)

Ana. disse...

Eu acho delicioso estares rodeada de homens bons, que te fazem sentir segura e que te deixam desempenhar ao mesmo tempo o papel de protetora e de protegida. É maravilhoso!

Conta com as minhas velinhas no dia 5!
<3

gralha disse...

Compreendo perfeitamente.

E tudo de bom para os teus 15 quilos de rapaz no dia C, vou estar a rezar por ele.

Melissinha disse...

Obrigada pela força e pelas orações, moças bonitas! "Cirurgia simples" é coisa que não existe quando são os nossos a serem operados.

Só quero é que o dia chegue e passe depressa.

Pekala disse...

são só 15 minutos de espera e uma carga de porrada a seguir dada com carinho pelo Gabi :)
se precisares apita :)

Melissinha disse...

Obrigada, pekalinha!

Amigo Imaginário disse...

Que bonito, Mel! Eu não tenho um núcleo duro como o teu, deve ser tão bom!

Muitos beijinhos para o Gabriel no dia D, enviarei um pensamento especial aos deus dos ateus.