quarta-feira, 14 de maio de 2014

De um dos meus filmes preferidos


O Jack Nicholson sai do gabinete do psicólogo, olha para todos na sala de espera e pergunta: "E se não der para melhorar? E se isto é o melhor que alguma vez vão estar?" E sai, deixando os pobres pacientes de saúde mental abilobados, a entreolharem-se. Não sei, mas eu sentir-me muito aliviada se soubesse que isto, o presente, era as good as it gets.

Tenho sentido um cansaço físico enorme os últimos dias, e, assim num lampejo, acho que o cansaço físico vem das minhas cobranças de eterna superação. Porra, estou TÃO cansada de procurar mudar o que (supostamente) está mal. EXAUSTA. Eu nem sequer sou uma perfeccionista. Porque é que não posso encarar a vida (o corpo) com mais calma, mais prazer, mais amor próprio e mais alegria? Porque é que não consigo passar dois minutos da minha vida (juro) sem pensar que devia estar a fazer uma super dieta e a passar todos os super minutos livres (que não existem) enfiada num ginásio, a punir-me seja lá pelo quê que fiz de errado no passado para merecer as coxas que tenho (que, vendo de perto, não são más: levam-me a todo o lado).

Merda, como odeio isto. Como adoraria descalçar esta bota para todo o sempre. Não falo de emagrecer, vejam bem. Falo de descalçar a bota do emagrecimento. 

9 comentários:

Ana. disse...

Enquanto encarares ginásio como uma punição e as coxas que tens como um castigo kármico, nunca nada vai mudar, Mel.
Diverte-te!
Vê as coisas pelo que elas são e não pelo que te podem fazer ser.
Não gostas de dançar? Dança mais, diverte-te sem pensar no resto.
VAI DANÇAR!

Melissinha disse...

Vou mas é beber :P

Ana. disse...

vou instagramar uma cena para ti, espera!

Naná disse...

Ai... tanta pressão sobre ti mesma só te faz pior... e tem o efeito reverso no teu corpo...

Melissinha disse...

Completamente, Naná. E tenho a certeza de que se eu relaxasse, isso também se refletiria.

manue disse...

pensa assim, nós mulheres com rabo, ancas e mamas grandes, não temos culpa de ser BOAS !

gralha disse...

É para dançar e beber? Contem comigo.

Amigo Imaginário disse...

Beber é sempre uma boa solução... :-)

Abraçar disse...

Odeio também exactamente isso, essa cena de nos ensinarem a odiar o nosso corpo e os quilos que abriga.

Filme preferido meu também, e por causa da ideia de as good as it gets vejo incontáveis episódios do what not to wear onde eles ensinam como nos vestirmos para o corpo que temos e insistem na ideia de não lutarmos contra esse mesmo corpo.

Nunca se torna mais fácil, mas finalmente já aceitei que não vou caber mais na roupa magra que guardava no fundo do armário. Já a despachei e com isso sinto-me um bocadinho melhor.