segunda-feira, 1 de março de 2010

Actualizações das últimas queixas

Sólidos: seguindo a sugestão da Tatas e da Júlia, agora deixamo-lo javardar. E ele javarda. Vai comendo e javardando. Ontem fomos ao japonês e ele enfiou a cara num sushi vegetariano. Adorou. Hoje foram ervilhas, que ele espremia e metia na boca (há vídeos.)
É porco, porém divertido.
Depois de javardar, come a sopa e a fruta.
Sem pressas.

Sono: continua a mesma trampa. Agora acorda aos berros às 4h da manhã e não há co-sleeping que lhe valha. Tanto berra em nossa cama como na dele.
É que são mesmo berros! Não é fome, não é sede - mas com leite, pára. É a pavorosa da relação entre comida e paz que eu não queria que ele estabelecesse, mas, às quatro da manhã, estamos num vale-tudo educacional.
Quem cá vem sabe que ele nunca fez noites completas. Tudo bem, porque acordava, comia e voltava a adormecer. Mas agora é diferente, é como se fosse um pesadelo. Dura uma hora completa.
Andamos de rastos, sem forças.
Li numa newsletter que, pouco tempo antes de começarem a andar, é natural que passem por essas alterações nos padrões de sono. No nosso caso, passamos do inferno para o inferno adentro.

Como sempre, sugestões são aceites.

9 comentários:

Maria João disse...

Pois, não tenho sugestões porque a minha filha é tal e qual. Só não berra. Mas fica acordada cerca de 1 hora por vezes. Mas nunca ouvi dizer que isso se relaciona com o andar; talvez assim seja, mas para mim é mesmo mau feitio:)

Julia disse...

Adoro o verbo javardar, aprendi aqui (por gist, hehe). Não fucei dicionários para ver se é lusitanismo ou só algum vocábulo deixado de lado por aqui.

Muito me lisonjeia vooc~e seguir os meus conselhos. Espero que dê certo. Até uns meses atrás era mesmo porco, a parede da minha sala de jantar que o diga. Ainda bem que me mudei e agora podemos começar do zero com paredes limpas, hahaha! Quando o tempo permite, elas comem só de fraldas. Mas agora está friozinho, estão comendo de roupa e, maravilha das maravilhas, a mesma roupa sobrevive a todas as refeições do dia! No fim da função às vezes se irritam e jogam o prato no chão, mas como não é sopa, kkkkk, fica fácil de limpar.

No âmbito do sono mui infelizmente não posso oferecer nada a não ser um ombro amigo, hahaha! Acordam de hora em hora, e às vezes também têm esses fits de ficarem uma hora (ou duas, ou três, em noites especialmente infernais) acordadas durante alguns dias seguidos. Já melhorou, porque por meses foi uma semana sim, outra não. A única vantagem é que não choram - se abro a janela ou acendo uma luz, brincam alegremente, se deixo no escuro, aí precisam ficar penduradas nas tetas o tempo todo. A primeira opção eu escolho quando suporto ficar acordada, a segunda quando o sono é tanto que a dor nos peitos não vai atrapalhar, hehehe.

Marta disse...

Ontem o meu pequerrucho assim que viu o prato com pedacinhos de frango com espirais, olhou para mim como quem diz "Ainda não aprendeste?" agarrou no prato, deu-lhe meia volta e atirou metade ao chão e outra metade para cima dele. Usando o termo correcto, deixei-o "javardar" à vontade, mas comer que é bom... está quieto. Depois veio a sopa e a fruta, que ele comeu como um esfomeado.. vá-se lá entender estes miudos!! Boa sorte:) Eu continuo com pensamentos positivos: Aos 18 anos de certeza que já prefere o segundo prato a um prato de sopa ehehehe!

Marina disse...

A minha sugestão é teres paciência, só vai mudar quando ele quiser.

manue disse...

oh god, estás a viver o meus filmes no que toca ao dormir. é mesmo o desespero essa privação de sono...

Precis Almana disse...

Dentes? Pesadelos mesmo, que podem ocorrer nessa idade?
Se deres biberon com água ele não acalma?

Supertatas disse...

são terrores nocturnos, passa

Supertatas disse...

o vasco teve mtos com a idade do gabi, dps passou :|

We Are Not Typical - WANT disse...

olá,
lembrei-me de vocês quando encontrei um texto sobre o facto de os miúdos não quererem comer por volta do ano. espero que ajude.
http://maternasp.wordpress.com/
beijinhos