sábado, 27 de março de 2010

Prémio Bitch of the Year

Vai para a autora deste comentário encontrado na babyblogosfera:

Pois eu acho q fizeste muito mal desistires de amamentar !
Não é facil eu sei mto bem com direito a mastites e logicamente acaba por passar(...) e o meu filho nunca conheceu um biberão.. o q faz cicatrizar as feridas é a saliva do bebé e o próprio leite deixar secar nos mamilos. ( o sangue n lhes faz mal nenhum )
Desculpa lá mas o leite artificial nunca substituirá o leite materno , isso são tretas para aliviar a culpa..
e as que vêm para aqui dizer nos blogs q o afecto é o mesmo no biberon e na mama , etc etc
como diz a minha comadre devem preferir o vibrador lolol

Desculpa, mas acho que os bebés merecem o leite materno , como deixar de fumar e outros vicios..irrita-me ao limite as desculpas q inventam para não se assumirem umas fracas..



Tenho mesmo muita, mas mesmo imensa pena dos filhos dessa senhora. Desejo-lhes sorte na vida.

24 comentários:

Maria João disse...

Tou a tentar, há já algum tempo ,encontrar um comentário para este texto nojento, mas não consigo. Bitch é pouco! Vibrador talvez precise ela. Desculpa a má educação, pq afinal isto é um babyblog mas só me apetece chamar nomes a essa gaja.

Melissinha disse...

Maria João, eu deixei lá um comentário, mas o que queria mesmo era deixar um piano cair por onde ela passasse.
É inqualificável.
Já li muita aberração na babyblogosfera, mas esta ultrapassa qualquer coisa.

Ana C. disse...

DIz-me lá onde é que esta vaca leiteira sangrenta comentou. Acho isto tão absurdo que nem consigo acreditar, chiça que bruxa de merda. Acho que só mesmo usando palavrões reles e abaixo de cão e cuspindo em cima dela.

Melissinha disse...

Só espero que ela venha dar cá um pezinho de dança, mas duvido.

Precis Almana disse...

Credooo!!!
Olha, e lembro-me bem que a Ana C. foi parar ao meu blogue a propósito de um textinho que fiz sobre o endeusamento do leite materno, portanto este tema até nos é relativamente familiar.
Adorei o "vaca leiteira sangrenta" ahahah.
E o deixar cair um piano :-)

Maria João disse...

olha, mas diz nos lá quem é esta precisodade!!!

Luisa disse...

Mas quem é esta besta arrogante intolerante que tem a mania que é a dona da razão? Há gente sem um pingo de sensatez, tacto e educação.
E diz ela que é uma mãe.

Melissinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Melissinha disse...

Cá por casa foi horrível, o aleitamento. Obscureceu os primeiros dias do Gabriel.

Odeio mulheres como essa Filipa. Quem põe um pensamento desse cá para fora, para mim, não presta. As barbaridades que pensamos é um assunto nosso, as que realizamos é um assunto de quem ouve. E quando se põe cá para fora uma barbaridade dessas, bem, é porque não se acha uma barbaridade.

Para mim, independente de provas, quem dá uma opinião destas sobre e pior, "a" uma "fellow mom" com dificuldades é má mulher, má mãe, má amante, má amiga, má pessoa.

Melissinha disse...

Não é EXCELENTE quando aparece uma cena dessas para enxovalharmos? Lava a alma. Vou criar uma rubrica.

manue disse...

sem comentários

Ana C. disse...

Melissa proponho uma rubrica intitulada: "Vamos Linchar a Bruxa".

Melissinha disse...

Se não arranjarmos bruxas suficientes, podemos sempre continuar a linchar esta.

Célia disse...

Pois é isto da babyblogosfera tem muito que se lhe diga... não consigo compreender o porquê de escrever comentários maldosos, sem nexo, sem bom senso, sem educação, sem fundamento. Se não se gosta de um blog, não se volta lá, certo? Se não concordamos com uma opinião, porquê escrever barbaridades, ainda para mais quando não se é pedido retorno e se dermos a nossa opinião, esta terá de ser no mínimo escrita com bom senso, de modo a mostrar que apesar de contrária,
não quer dizer que seja a certa ou a melhor, mas sim a nossa mera opinião ou experiência.
Enfim, não há descrição possível para mentes capazes de escrever comentários desse tipo.

Marina disse...

E a história do vínculo, pá? Patética. Ainda hoje estou para perceber como é que o meu filho de 22 meses é tão agarrado a mim e eu a ele, pois só lhe dei mama não chegou a 2 meses! Não digo que o leite materno não tenha todos os benefícios e mais alguns, para eles e para nós, mas... basta de fundamentalismos e de "eu sou melhor mãe porque dei mama até enlouquecer/sangrar"! E digo-te há mães que só dão mama para poderem dizer que são umas mártires, para ter reduções de horário de trabalho, ou seja, para seu benefício e não da criança, que a certa idade já não precisa da mama para nada. Há mães tão descompensadas e carentes que elas é que precisam de dar mama para ter o filho a dar-lhes carinho e agarrado a elas e não o contrário. Peço desculpa se estou a ser dura ou radical, mas eu conheço mesmo pessoas assim. Beijo

Melissinha disse...

Marina, concordo 200%. Acho que esse apego fundamentalista à mama é uma coisa para a mãe, e não para o filho. É a mãe que precisa dessa prova para se sentir uma mulher inteira, e sem ela, é incompetente.

Já é triste pensarem isso de si próprias, mas dizerem-nos a outras mães é demente.

A mim alguém me perguntou, lá pelo 5º dia de sofrimento, se eu queria dar a mama ou alimentar o meu filho. Não precisei de ouvir mais nada.

Melissinha disse...

E em tempo: sou super pró-amamentação quando a coisa corre bem, quando a mãe e o pai enfrentam as dificuldades numa boa. A partir do momento em que o sofrimento entra em casa - e isso é subjectivo, há quem suporte mais e quem suporte menos - para mim, acaba-se o assunto.

Igraine disse...

Peço desculpa pela intervenção... A mim puseram-me tantas coisinhas na cabeça que ainda me sinto extremamente culpada por só ter amamentado três meses (nem isso!). São pessoas como esta "Filipa" (que não me parece "real", fazendo não só comentários despropositados no blog em questão como também noutros tantos - nesse blog acho que depois se dedicou a insultar a autora e depois desistiu) que me puseram assim. a verdade é que visto de fora, tenho plena noção de que é uma profunda idiotice, mas estando na situação... nem quero imaginar como se sentiu a visada do comentário!

Beijinhos*

P.S -> Se a encontrarem e quiserem lançá-la à fogueira, "apitem", sff!

Pekala disse...

Ahhhhh!!!!que grande puta!!!!
(vá,diz lá em que blog encontráste a preciosidade)

Tere disse...

Esta moça com toda a certeza "fecha mal a porta" ou "parou-lhe o relógio" quando começou a escrever... valente vaca... isso são modos de se dirigir a quem esá com dificuldades?? só à chapada esta gente...
Ainda não comecei a amamentar, mas só vou amamentar se der... não me vou por a dar sangue à garota por causa do vínculo!! ela é que deve ter algum vínvulo cerebral mal ligado!!!

Isto rámente acha-se cada bicho na internet!!

Bjokas Tere

Sandra disse...

Eu amamentei mais ou menos 10 dias odiei... chorava eu chorava o meu bebé... era sangue por tudo que era lado.. o vasquinho não recuperava... o pediatra mandou parar com a palhaçada e lá vai de suplemento... se por acaso tiver outro filho, algo que duvido, vou gritar bem alto na maternidade tragam o suplemento... a partir da entrada do suplemento na nossa vidinha fomos mais felizes, equilibrados e gordinhos(vasquinho)
os vinculos transmitem-se pelo carinho,pelas brincadeiras, pela pele, no estar presente a 100% e não pela maminha...

eu tentei não deu mas fui feliz com o biberom...
sandra silva

Gaivota disse...

Muito mau. Muito mau mesmo. Como é que as pessoas só conseguem ver o lado dela, a experiência delas e não entendem que, simplesmente, cada um sabe de si?
Incrível.

Gaivota disse...

Esqueci-me de dizer uma coisa em relação à dona do comentário dos infernos: grande cabra!

We Are Not Typical - WANT disse...

ocorreu-me que, enquanto mães e no que às nossas opções parentais diz respeito, eu e tu estamos nos antípodas e cada qual com as suas alegrias e desesperos. Cada qual tenta fazer o que a cada momento nos parece melhor para para a nossa família. Assim sendo, o melhor é ignorar todos os comentários agressivos e dogmáticos e vivermos felizes e seguras de que fizemos opções conscientes e informadas. Eu também me dou a possibilidade de vir a fazer diferente com um próximo filho. Desta vez escolhi assim (ou fui "obrigada" a fazer assim por 1001 razões)mas já aprendi tanta coisa nova que para a próxima vou, seguramente, fazer assado ou não estaria nesta vida a fazer nada :)
beijinhos