terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Pequena nota suburbana

Sempre que tento fazer compras num hipermercado tipo Continente ou Jumbo, desisto ali mais ou menos pela altura dos congelados. Abandono o carrinho (com sorte, sem moeda), e bazo, entorpecida e confusa.
ODEIO hipermercados. Absolutamente e por inteiro. São gigantescos, barulhentos e gigantescos. Só entro neles se preciso de UMA SÓ coisa que não pode esperar mesmo, ou uma promoção localizada - e tem de ser muito boa.

De resto, viva o Pingo Doce, o Minipreço, o Modelo Bonjour e o E.Leclerc (mas este último já é grandinho, guardo-o para dias de especial ímpeto de atletismo).

8 comentários:

Ana C. disse...

Sinto exactamente o mesmo, começo a ver tudo a andar à roda. E quando chegas ao fim e te dás conta que te esqueceste de qualquer merda no começo de tudo, a 10 quilómetros de distância?
Tenho que escrever sobre o Pingo Doce onde tenho ido todas as semanas com o António, bebo o meu café, os velhotes reformados metem conversa com o António e sorriem para mim, trago pão quente e uma sensação de supermecado de bairro que não sentia desde os meus tempos de Lisboa.

I. disse...

Amo o pingo doce, e não fosse a desorganiozação constante e quebras de stock, também amava o minipreço.

Melissinha disse...

Adoro o Pingo Doce, mas já estive mais longe de os boicotar por causa daquela gente demoníaca a olhar-nos nos olhos nos anúncios. Ah, e a musiquinha? Cheia de mensagens subliminares.

Querem dominar o mundo, os bastardos! Uma dona de casa de cada vez!

gralha disse...

A menina tem de começar a frequentar o do El Corte Ingles, que lhe faz melhor

Melissinha disse...

Às vezes vou para lá cheirar o ar.

Supertatas disse...

amo o leclerc : ' )

Precis Almana disse...

Eu adorava hipermercados e supermercados em geral. Era gozada por isso, por tanto adorar ir para lá passear e ver tudo e comprar o que precisava - e mais alguma coisita como sempre.
Desde que deixei de ser eu a poder fazer as compras "grandes", ou de isso ser pouco conveniente porque depois "o corpo é que paga", fui-me desencantando. Vou muito ao colombo porque fica-me a caminho de casa, para comprar a fruta e o pão e aquelas coisas básicas, mas já vou a horas em que me cansa também, sim. Muitas vezes vou ao celeiro em vez.

Mary disse...

Compras grandes - Continente Online. Deixam tudo na cozinha, é só arrumar (e pagar, claro!)
Sou fã.