terça-feira, 3 de março de 2009

Prova de amor

Às dez da noite bateu-me a Grande Exaustão. Tombei a cabeça para trás durante o biberão, o Hugo disse-me para ir dormir a sesta ao quarto.
Fui.
A meio da minha sesta, comecei a pensar: que bebé lindinho que eu tenho, não chora nem nada, tenho aqui o Hugo ao lado que também é lindinho e não ressona nem nada.
Mesmo em quase fase REM, achei muitíssima fruta, aquilo. Acordei.

Eram quatro da manhã.

Corri desvairada para a sala, onde encontrei o meu filho na alcofa a resmungar as suas resmunguices e o pai a ressonar no sofá. Toquei-lhe no ombro.

Tou podre, ele disse.

6 comentários:

Supertatas disse...

:D

Ana C. disse...

Estava a achar idílico demais. Quando o silêncio dura muito tempo a mãe desconfia :)

Bailarina disse...

ui! o que me espera!! beijos minha querida

Um pedaço de azul... um BloGui diferente disse...

Lembro-me da minha cabeça cair prá frente e acordar enquanto dava o leite...
Também havia essa prova de amor...
Mas sempre houve choro e ressonar... lol
beijos

Patrícia disse...

Como te compreendo!Que saudades de dormir e dormir e sempre descandadíssima da vida

banita disse...

Estavas a sonhar e "deste e caras" com a realidade...
Melhores dias ( e noites) virão!
Asseguro-te