domingo, 17 de maio de 2009

Uma pergunta ao vosso EU interior

A quem tem e a quem não tem filhos:

Se o vosso rapazola de três ou quatro anos pedisse um bolo da Kitty para a festa de anos, o que pensariam vocês? Seria na boa?
(vi o episódio hoje, num café do bairro.)

Atenção, a pergunta é ao vosso EU INTERIOR! Nada de responder o que acham que devem responder!

13 comentários:

Ana disse...

A mim não me fazia impressão nenhuma, afinal é apenas um boneco e é isso que eles apreendem..
Mas ficava a pensar no que é que as outras pessoas podiam pensar...
Em todo o caso, se fosse mesmo importante para ele, comprava e pronto! Azarinho...

Marina disse...

A mim não me fazia diferença nenhuma mas, para evitar comentários ou perguntas a pedir respostas tortas na festa, mandava fazer uma kitty azul e sem lacinho e ficava um rapaz-kitty! :) Bjs

Melissinha disse...

Haha a Tatas teve uma ideia parecida, a ver se ela vem aqui colocá-la.

Eu ainda não tenho resposta, ou por outra, tenho uma semi-resposta.

Supertatas disse...

ahahhaha
fazia-lhe a kitty com um bigode mexicano, farfalhudo :')

Ana C. disse...

Tão novo e já tão maricas.
Pediste sinceridade ;)

Melissinha disse...

Os vossos eus interiores são muito heterocentristas!!! :P

Anónimo disse...

o problema é já ter gostos foleiros..lol

Melissinha disse...

ora anónimo, muito bem mandado! :)

Tella disse...

o meu vestiu no outro dia uma camisola hello kitty. Era branca e tinha coisas escritas em azul escuro, entre as quais, hello kitty e um gato. A minha sogra que não pesca nada disso, comprou-a e vestiu-a. qdo o vi, não liguei nada. A sério.

Melissinha disse...

mas foi ele que pediu a camisola? É que vai uma diferença no conceito...

Gaivota disse...

A questão aqui é saber do que é que estamos a falar. Não acho muita piada à Hello Kitty, mas se ele me pedisse um bolo da boneca ia ficar um bocado frustrada dele gostar de uma cena tão kitsh, mas acho que lhe comprava na mesma.
Se iria ficar melindrada dele gostar de cenas de raparigas? Acho que não.
O grande desafio de ser mãe é aceitar os filhos como eles são e perceber que não são projecções nossas.
Se um dia tiver um filho ou filha gay vou ficar preocupada sim é a pensar na forma como a sociedade irá tratá-lo/a.

Não sou homofóbica. E isto é o meu interior a falar. Mesmo.

Melissinha disse...

A minha conclusão, ao ver isso, é que de um modo geral estamos de coração aberto para os nossos filhos sempre e sem reservas, desde que na altura que a gente imagina certa para eles tomarem a sua direcção sexual, aí por volta da adolescência.

Resumindo: acho que a maioria de nós aceitaria muito mais facilmente um filho de 16 anos que trouxesse o namorado a casa do que o filho de 3 a querer brincar com bonecas.

We Are Not Typical - WANT disse...

eu vi os miúdos todos malucos com a kitty no Mac Donalds. Na altura o que me surpreendeu foi eles estarem a gritar, enquanto apontavam "eu vou comprar este!" "e eu vou comprar este!"

Comprar, mas já não dizem "eu quero???!!"

Parece que a publicidade da Kitty é mesmo bombástica e ninguém lhe escapa, seja menino, menina ou adulto. Já viram os carros Kitty deco?