quarta-feira, 29 de julho de 2009

Assim, de repente (nanomomento deprê)

Não me importava nada que todas as nossas sensações fossem causadas pela presença de uma hormona qualquer devidamente identificada; e que essas hormonas devidamente identificadas estivessem disponíveis em qualquer farmácia, como um benuron para estados macambúzios, sem esperança, sem energia. E assim como não pensamos nas causas das pequenas enxaquecas porque há um comprimidinho que as faz desaparecer, também não teríamos de pensar nas causas dos nossos momentos nanodepressivos, evitando assim o agravamento dos mesmos.

7 comentários:

Miguel disse...

Happyness in a pill... lamento mas não há.

Ana C. disse...

Miguel vê-se mesmo que nunca fumaste uma ganza :)
Melissa todos nós somos feitos de altos e baixos, é incontornável e realmente não há porra de comprimido que resolva as nossas nuances diárias. Somos seres complexos e hormonais.
Às vezes pensar demais nos motivos pelos quais estamos assim não ajuda mesmo. Fica só pela superfície por favor...

Melissinha disse...

Pois, Miguel, existir até existe, não há é na farmácia.
Ana, mas o que eu queria era isso mesmo. Não sei porque na alegria somos tão pouco reflexivos e na tristeza pesamos tudo.
Queria mesmo encarar piquinhos depressivos como simples enxaquecas.

Ginguba disse...

Coisas que ajudam:
Gelado de chocolate;
Ir às compras;
Mudar de corte de cabelo;
As "doces manhãs"
E sorrisos e amigos...
Aqui vai um sorriso, ajudou?
:)

Melissinha disse...

Ginguba, és das minhas, uma gaja cheia de pragmatismo.
"Mudar de corte de cabelo" parece-me bem.

Ana C. disse...

Sofre-se sempre mais profundamente do que se é feliz. Grande verdade, somos mesmo parvos.

Ana Pedro disse...

Quando as coisas nao corem tao bem quanto desejamos somos mais observadores, tudo é feito de pormenores qu simplesmente nao estavam lá (ou assim pensamos). No inverso, quando estamos felizes somos menos racionais, estamos no nosso Mundo e vemos as coisas de maneira diferente. A tristeza (penso eu) tem mais influencia na maneira como pensamos e faz-nos sofrer mais. Mas, e quando conseguimos ultrapassar um certo obstaculo, algo que nos entristeceu e que foi realmente dificil de suportar? A dita "vitoria" nao tem um sabor diferente, especial? ;)


(Desculpa a intromissao)