terça-feira, 8 de dezembro de 2009

É a literatura, camarada! Parte I

Vou aos poucos reunindo aqui alguns dos meus contos preferidos - o que for encontrando pela net. Queria ter tempo de os traduzir, mas não tenho, por isso, ficam em inglês. Se alguém um dia os ler, diga o que achou. Se não, enfim, ficam aqui os links para quando me apetecer revisitá-los - já não tenho os livros, perderam-se nas rodas-vidas de empréstimos e doações a bibliotecas, porque, como já disse várias vezes, não gosto de ter coisas.

Vou começar por este Everyday Use da Alice Walker, uma das minhas autoras preferidas - acho que só perde mesmo para Toni Morrison, e imagino que as duas sejam amigas - são americanas negras da mesma geração.
Começo por este conto porque é Natal e os valores de família são de uso diário, e não de uso esporádico/decorativo.
Espero que alguém leia e goste!

3 comentários:

Célia disse...

Belo conto! Percebo porque o referes nesta época natalícia e como dizes fala de valores familiares. Valores esses que deveriam prevalecer sobre tudo, laços inquebráveis.Tradições, heranças, passadas de geração em geração, para nunca serem esquecidas e sempre recordadas.
Confesso que tive que ir traduzir algumas palavras em Português, mas gostei bastante do o ler em Inglês, já que o tenho que praticar.
Estarei atenta a mais contos.

Melissinha disse...

Ó Célia, que grande prenda de Natal acabaste de me dar. :)
Ainda bem que gostaste.
Beijinhos grandes!

c disse...

Quando a minha avó morreu, fui com a minha mãe e tias fazer a partilha dos últimos objectos da casa. No final, dei por mim com um cesto cheio de coisas que elas teriam deitado fora. Algumas estão guardadas, outras a uso. Lembrei-me disto depois de ler este conto.
Tal como tu, detesto ter coisas, mas ao contrário de ti, não consigo desfazer-me delas. Tens alguma dica?
Muito bonito.
Obrigada.