terça-feira, 27 de setembro de 2011

Dez da noite em Lisboa



... E depois de rebolar a rir, sozinhos na zona vip do cinema, cheios de pipoca e canapés até ao tampo, apanhámos o autocarro para casa, como há nove anos, ainda a rir-nos feitos parvos e a citar frases do filme.

7 comentários:

Joanissima disse...

(e, caraças, se isto não é amor, nada mais é...)

gralha disse...

Fui, portanto, a única a achar o filme fraquiiiinho...

Melissinha disse...

Ai, Gralha, este foi direitinho para o lado do Match Point no meu coração.

Adorei ver os meus heróis todos em modo cliché e amei, amei, ameeeeeeeeeeei ver o Owen Wilson a fazer de Woody.

Dos três filmes das cidades, este é o único em que Paris é mesmo a estrela, ficámos doidos para ir a Paris - mas em modo cliché também.

Ana C. disse...

Mas eu odeio o Owen Wilson, mesmo....
Tens a certeza?

Melissinha disse...

Se odeias o Owen Wilson... Hmmm, aí não sei, porque ele está super Owen Wilson.
Mas o filme gira em torno de literatura, guionismo, arte... tudo em cliché. Uma viagem. Mesmo.

gralha disse...

Por acaso gostei mais do Owen Wilson aqui do que noutros filmes. Está muito Woody Allen, isso é que sim.
(mas achei a historieta tão choné, tanto clichê sobre os americanos minhanossasenhora!)

Melissinha disse...

Gralha, mas a piada é essa! Ou seria, hehe.