terça-feira, 25 de setembro de 2012

Para quando, Disney,

Um herói que queira desafiar todas as regras, tal como fizeram as 125 princesas até agora, e lute por ficar em casa a cozinhar, limpar, brincar aos vestidos e aos bebés e ser aceite por todos como um honorável e bravo príncipe na mesma?

Sim, é o derradeiro desafio de guionismo, eu sei. 

12 comentários:

Rainha disse...

Já vai sendo tempo. Isso é que era uma boa história.

gralha disse...

Geppetto. Prepara o jantar de toda a gente enquanto toca acordeão.

Ana C. disse...

Sim, o Gepetto foi pai solteiro de um puto problemático, mentiroso e com caruncho e fada do lar ao mesmo tempo.

Melissinha disse...

O Gepetto é um querido e, fofura das fofuras, tem um relógio biológico. Mas é de príncipes que falo, donas, heróis que sejam exemplos a seguir.

Carla R. disse...

Pequeno reparo, que considero fundamental, em vez de um ou uma, deviam ser dois, um casal (hetero ou homo, à escolha) que lute contra tudo e contra todos para esse mesmo objectivo. Se tivermos que apela ao Disney que mostremos o sonho todo.

gralha disse...

The Incredibles, Carla R. Ai, ai, ai, que vocês não andam a estudar a vossa animação dvdizionada...

ouvirdizer disse...

Por falar na Disney... na bonecada em geral, Melissa, vou abusar e lançar só uma questão: não acham que os bonecos influenciam demais os miudos? Já os acompanharam um bocado no Panda? É tanta violência, não acham? Por aqui pondera-se sinceramente anular os bonecos - deixar ver só ao sábado à tarde ou assim, limitar, é que é demais...

Carla R. disse...

Os The Incredibles lutam juntos mas o objectivo não é o ficarem em casa a cuidar dos filhos como muito bem lhes apetece. O objectivo em si é uma nuance a não desprezar.
Em relação aos bonecos, não temos televisão e quando lhes apetece ver (pode passar semanas sem que se lembrem) damos-lhes DVDs ou procuramos algo na net, mas confesso que existe aqui uma censura prévia. A escolha dos desenhos do canal Panda é um mistério para mim, na maioria dos casos não vejo interesse nenhum.

Melissinha disse...

Os Incredibles lutam por oportunidades de trabalho!

O que quero mesmo é que, tal como a energia masculina é valorizada nas mulheres como motor de superação, a energia feminina seja valorizada nos homens como a mesma coisa. Acho bastante lógico.

O meu filho adora brincar às panelas e sapatos e boás e bebés (panelas e paneleirices, portanto :D), e queria um boneco que lhe mostrasse que isso tudo é oquei e válido.

Melissinha disse...

Cá em casa o Zig Zag é rei. Seleção bastante melhor do que o Panda com a sua quantidade obscena de publicidade. Pena que não dê ao fim da tarde.

gralha disse...

ouvirdizer: os meus não vêem Panda, só DVDs e um nadinha de RTP2 ao pequeno-almoço. Mas como bem te podes recordar do nosso Paquete de Oliveira dizer, não são os bonecos que os influenciam, é tudo o resto que os bonecos reflectem :)

ouvirdizer disse...

Eu não cheguei a ter aulas com o Paquete, só falei com ele na defesa da tese e ele só comentava: maravilhoso, a acabar o curso e já ter emprego, ahahahahahahah - JURO!

Sim, mas os bonecos reflectem coisas agressivas e eles gostam, das lutas, tudo a atirar bolas de fogo e a matar os outros... Também acho que os bonecos da rtp2 são melhores que os do panda...
Também tenho apostado mais em CD's, eles adoram o Garfield e tenho a colecção dos clássicos que saiu com um jornal há tempos: bags buRni; tómandejerri; spidigonzalés - ou rato cóboi (ahahahahah) e flinstónes. Eles gostam muito e acho bem melhor...