domingo, 4 de novembro de 2012

Nova rubrica: é só comigo?

Acordar a meio da noite por um motivo ou por outro (normalmente os cães dos vizinhos de cima) e, qual computador sem antivírus, TODOS os problemas do mundo caem na minha cabeça, sem solução, sem tamanho, comedores-de-melissa. De manhã passa, mas caneco, que noites terríveis, as que não volto a adormecer depressa. É só comigo?

O Gabriel, depois de quase quatro anos de paz, entrou numa espécie de pequena adolescência e as birras seguem-se umas às outras. Por aqui, os terrible two viraram terrible nearly-four. É só comigo?


7 comentários:

calita disse...

Não (para o primeiro parágrafo).

Naná disse...

A cena do primeiro parágrafo sucede-me em pleno dia! Ainda bem que à noite ainda consigo dormir descansada, mas de dia... o mundo cai do céu aos trambolhões em cima da minha cabeça...

gralha disse...

Arriscando uma teoria: quanto mais adormeço os problemas e medos durante o dia, mais eles me acordam durante a noite. Gosto de dormir bem, daí evitar estados de negação à luz do sol.

Melissinha disse...

O problema desses fantasmas da meia noite é que são pequeníssimos à luz do dia: um termo mal traduzido, uma interpretação maluca de algo que nos disseram, contagem de calorias. Coisas pequenas e praticamente inofensivas que, no lusco-fusco mental, se tornam avassaladoras.
Odeio.

Mafalda disse...

Não Melissa, não é só contigo. Por acaso agora ando mais calma em relação às noites, mas acontece-me o mesmo, acordo por uma coisa nenhuma e depois fico duas, três horas, acordada, sem pinga de sono, a consumir-me com todos os problemas, como se, o facto de estar acordada ajudasse a solucioná-los.
Quanto aos terrible nearly four, por aqui ainda não noto nada, aliás, depois dos terrible 2 e terrible 3, os 4 estão a ser muito pacíficos, mas também ainda nem tem 4 há uma semana, por isso não convém gabar muito a "fera". ;)

Mafalda disse...

pequeno acrescento a este teu post e ao comentário que aqui deixei: nessa noite, na noite em que escrevi aqui o comentário de "ah e tal, já há algum tempo que as minhas noites até têm andado calmas", pimbas, lei de murphy! Duas horas acordada, das 3h30 às 6h00, assim só naquela do "gaba-te cesto, toma lá que já almoçaste".
...
...
...

Cat disse...

Ok, identifiquei-me totalmente com isto. O meu filho de completo anjinho até aos 4 passou a diabrete que não se cala enquanto não lhe dão o que quer seja um bem material, atenção, resposta às suas questões, etc. O pior é que tem quase 6 e mantem-se cada vez com maior qualidade de argumentação e chantagem emocional...