segunda-feira, 12 de novembro de 2012

O momento mais aguardado

Jantar fora nas noites de sexta-feira, só os três, seja num restaurante ou na praça de alimentação de um centro comercial pouco movimentado, conforme as po$$ibilidades. Mas é sempre um momento importante e bom, a quebra da rotina do jantar à mesa da cozinha, o fazer planos para os dois dias seguintes, o desabafar do que correu mal na semana, o celebrar o que correu bem. Reclamar e dar graças. O Gabriel já sabe e já faz perguntas, se naquela sexta é carninha, se é piza. Sabe que pode ficar a brincar até mais tarde quando chega a casa. Sabe que vai ficar mais tempo na cama dos pais na manhã seguinte, antes da natação e das mil e uma coisas que a mãe arranja sempre para fazer. É sempre bom. O astral está sempre bom. Não há louça para lavar depois. 

O jantar de sexta à noite traz sempre a promessa de que só o que importa verdadeiramente será feito nos dois dias que se seguem. Só estaremos com quem interessa. O estar longe uns dos outros é coisa dos cinco dias anteriores, não é para ali chamado. É uma alegria de primeiro dia de férias que renovamos a cada seis dias. É um momento sagrado. 

7 comentários:

Naná disse...

Estes momentos são mesmo muito necessários, a bem da nossa sanidade mental e da nossa felicidade familiar!

Ana. disse...

E na maior parte das vezes nem é preciso gastar assim tanto dinheiro!

Julia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Julia disse...

Puxa vida, invejei! Certo que você deve invejar um pouquinho nós dois a trabalhar quase sempre de casa, a empregada, e crianças sempre em casa também, mas eu achei muito muito legal o ritual semanal! Vou pensar em algo que combine conosco.

Melissinha disse...

Há sempre qualquer coisa possível, Julia!
Estes jantares fazem parte do orçamento como qualquer outra conta, e há coisas que, em caso de necessidade, preferimos cortar antes.

Ana C. disse...

É muito bom, sim. É sempre especial.

gralha disse...

Adorei.