segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

Rendida às evidências

Por mais que tudo que eu deseje na vida seja a liberdade das dietas e da obsessão por comida, a verdade é que, quando não conto calorias, engordo. Nem é não emagrecer, é engordar. E se podia insistir um pouco mais no poder do meu próprio corpo me dizer quando devo ou não comer, não quero correr o risco de engordar outro quilo. Ainda não estou do "outro lado" da situação, estou a meio do caminho, mas já com auto-estima restaurada o suficiente para berrar que para "aquele lado" NÃO VOLTO NUNCA MAIS. Aquele lado é um pesadelo. Um pesadelo de infelicidade, solidão e vergonha. E se o preço de não voltar para aquele lado for contar calorias, eis-me de dieta outra vez, nem que seja para sempre.

Sendo assim, olá, calorie budget. Long time no see.

(Espero um dia livrar-me de vocês mesmo a sério).

10 comentários:

Ana C. disse...

Fica aí desse lado e não saias, ok?

Melissinha disse...

Fico nada, quero ir para o outro, para o outro! Nem que o outro não chegue nunca, é para lá que eu vou.

Ana C. disse...

Não mexe.

Ana C. disse...

Só te mexes quando já tiveres este lado controlado.

Naná disse...

Comigo contar calorias é pior... Só me faz pensar em comer!! Ainda mais...

Com contagem ou sem ela, o importante é saberes onde queres ir!!!

gralha disse...

Dança mais :)

Melissinha disse...

Danço mais e como menos :) Mas tem de haver controlo, infelizmente.

ouvirdizer disse...

Ai Melissa... por onde começar...

Hoje falava com o meu homem sobre compulsões, na sequência de uma conversa sobre strippers (ahahahaah). Bem, às tantas eu começo a apontar o dedo às pessoas que pagam por sexo, que são tarados e nojentos e o R. começou a falar nisso, em muitos casos, como compulsão e daí saltámos para as compulsões e conclui que estou quase ao nível de um alcoolico, uma ninfomaniaca (ahahahahah), um toxicodependente, etc...
A diferença é só no objecto da compulsão, que no meu caso sempre foi mais comida... podia ser sexo, mas é comida, ahahahahahah
Ouve, acaba por ser uma doença... tu já pensaste bem nisso? É que não dá para confiar em nós... Tem mesmo que ser tudo controlado...
Custa a crer mas é verdade, a obesidade e tudo à sua volta são mais graves do que aquilo que parece, são compulsões, vícios...
E é uma compulsão mais difícil de tratar do que as outras pois a bebida podes/deves para de todo e comer... temos que comer e controlar... é difícil, pá!

Melissinha disse...

É o DIABO, Vera. Ó ninfomania, onde estavas tu na hora em que Deus estava a escolher as minhas obsessões!

Tanita disse...

Concordo com a Naná.