terça-feira, 25 de agosto de 2009

Chico Buarque - Almanaque

Hoje acordei a cantar "Almanaque" para o Gabriel, na versão de Oswaldo Montenegro, que é mais a abrir. Cantar Chico Buarque é parar de instante em instante e sorrir à letra. E a letra desta canção é a minha - vá - segunda letra preferida de Chico, tão cheia de perguntas ácidas e sem resposta, para no fim perguntar para onde vai o amor depois do fim.
Lindo.
O bebé gosta.

Almanaque

Ó menina vai ver nesse almanaque
como é que isso tudo começou

Diz quem é que marcava o tic-tac
e a ampulheta do tempo disparou

Se mamava se sabe lá em que teta
o primeiro bezerro que berrou

Me diz, me diz, me responde por favor
Pra onde vai o meu amor
Quando o amor acaba

Quem penava no sol a vida inteira
como é que a moleira não rachou

Me diz, me diz

Quem tapava esse sol com a peneira
e quem foi que a peneira esfuracou

Me diz, me diz, me diz por favor

Quem pintou a bandeira brasileira
Que tinha tanto lápis de cor

Me diz, me diz, me responde por favor
Pra onde vai o meu amor
Quando o amor acaba

Diz quem foi que fez o primeiro teto
Que o projeto não desmoronou

Quem foi esse pedreiro esse arquiteto
E o valente primeiro morador

Me diz, me diz, um morador

Diz quem foi que inventou o analfabeto
E ensinou o alfabeto ao professor

Me diz, me diz
Me responde por favor
Pra onde vai o meu amor
Quando o amor acaba

Quem é que sabe o signo do capeta
E o ascendente de Deus Nosso Senhor

Nosso Senhor

Quem não fez a patente da espoleta
Explodir na gaveta do inventor

Me diz, me diz, me diz por favor

Quem tava no volante do planeta
Que o meu continente capotou

Me responde por favor
Pra onde vai o meu amor
Quando o amor acaba

Vê se tem no almanaque, essa menina,
Como é que termina um grande amor

Me diz, me diz... Um grande amor

Se adianta tomar uma aspirina
Ou se bate na quina aquela dor

Me diz, me diz
Me diz... Aquela dor

Se é chover o ano inteiro chuva fina
Ou se é como cair do elevador

Me responde por favor
Pra que que tudo começou

Quando tudo acaba.

(almanaque
nome masculino
1. publicação anual com calendário, informações científicas, tabelas, registo de aniversários e textos humorísticos ou recreativos; folhinha; repertório)

8 comentários:

Miguel disse...

Melhor só mesmo o... Joe Cocker!!
;)

Melissinha disse...

ó paaa
LOVE LIFT US UP...

Miguel disse...

...WHERE WE BELOOONG!
WHERE THE EAGLES CRY, ON A MOUNTAIN HIGH!!

Ginguba disse...

Gosto muito de Chico Buarque mas não conheço esta música...shame on me!
Vou pesquisar!

Bailarina disse...

é só para avisar que o teu puto está demais!

Melissinha disse...

Ginguba, é de 81, de um álbum chamado Almanaque mesmo.
Esta é a minha segunda letra preferida. A primeira é Não Choro Mais - acho esplêndida a forma como ele se transforma em mulher. Sabes qual é? Tem um letra poderosíssima, cheia de raiva.

Ginguba disse...

Olha,também não conheço essa...(tou a ficar deprimida!)
Não será Não Sonho Mais?
Essa é mesmo um murro no estômago!
E é mesmo Chico Buarque entrar na pele de mulher!

Melissinha disse...

hahaha eu pensei não sonho mais e escrevi não choro mais. Pensei e cantei, sou daquelas que decorei a ladaínha toda.
Já disse que já fui mais esperta que isto? Espero que sim.