domingo, 16 de agosto de 2009

Exílio

Tendo chegado a estas terras com pouco mais de 12 anos, sinto-me bem mais estrangeira na minha cidade natal do que cá. Virtualmente 100% da minha compreensão das coisas já é portuguesa. O comportamento também. A aculturação na minha pessoínha foi muito eficiente, e digo-o com muito gosto porque adoro este lugar.

Mas quando oiço o comecinho desta canção de Caetano, escrita no exílio (Londres, julgo eu) em 1972, quase consigo sentir a areia quente, o barulho do mar selvagem como não há por cá, o cheiro de caldo de carne e de milho, a brisa do jardim da avó e a sua voz aguda, a minha mãe tão, mas tão jovem e linda, o meu pai tão sonhador e invencível, e aqui sei o que é Banzo como se tivesse deixado a minha terra já com a vida e identidade formadas, deixando todo um mundo atrás de mim.

Parte-me o coração vezes sem conta, este primeiro minuto de It's a Long Way.

Woke up this morning
Singing an old, old Beatles' song
We're not that strong, my Lord
You know we ain't that strong
I hear my voice among others
In the break of day
Hey, brothers!
Say, brothers...
It's a long, long, long, long way...

4 comentários:

Ana C. disse...

Penso que a alma do país que nos viu nascer nunca morre e é despertada pelas coisas mais inesperadas...

Ginguba disse...

E hoje as minhas bloguistas preferidas tiraram o dia para me comover.(a Ana C. sabe do que falo)
Melissinha: Percebo bem o que diz, já que nasci em Angola e vim para Portugal com 8 anos. Nunca voltei a Africa mas a marca daquele País é tão forte que até o nome que escolhi para me identificar na blogosfera é Angolano!

Melissinha disse...

"bloguistas preferidas"... ganhei o dia!

Ginguba disse...

Melissinha e Ana C.-As minhas bloguistas preferidas!
Cada uma ao seu estilo conseguem sempre tocar-me!
Já agradeci à Ana C.; Obrigada a si também Melissinha por tantas vezes me divetir e também comover.