quinta-feira, 3 de outubro de 2013

Notas soltas para uma quinta-feira até a modos que ensolarada

- O maior passatempo das senhoras do ginásio, na hora do duche, é cascar nas professoras (a rotatividade é grande).Dizem que aquilo já não é o que era, que a Fulaninha é que sabia dar aulas e que as miúdas de hoje não querem saber de nada. Vão tecendo as ladainhas enquanto se vão lavando ou besuntam as partes moles de cremes vários.  Hoje apareceu uma professora nova de ginástica. De leste. Gorducha. Insegura. Quando vi a pobre coitada, decidi que seria o seu anjo da guarda. A cada gritinho motivador-relutante dela, eu respondia com grandes YEAHH!!! BORA LÁ!!! UHUUU!!! No duche, bradei em alto e bom som que nunca tinha tido uma professora igual. Naquela, ninguém toca.

- Depois de anos a achar que a escola pública era uma autêntica bosta como um todo, ando encantada com o jardim de infância (público) do Gabriel. Uma professora ("cuscussora") e uma auxiliar por sala, como no privado, e instalações de fazer inveja a todas as escolas em que ele já andou/que eu já entrei (e são muitas). Ontem recebi um papelinho para as aulas de inglês: 14 eur por ano. Ainda não me habituei a estes valores.

- Quem não usa métodos contraceptivos não pode dizer que teve uma gravidez inesperada. Não usar nada = planear filho. "Ah, não estou a planear, mas se vier, vem bem-vindo" = planear.

- Ando doida por esta canção: 

- Tenho mesmo de tratar do curso de fotografia para fotografar cemitérios. Temos de fazer o que amamos o máximo de vezes possível, e isto é uma coisa que amo e que não estou a fazer de jeito nenhum. Mas caramba, onde é que vou enfiar mais esta coisa?

- Uma das minhas maiores inseguranças enquanto mãe é... não gostar de brincar. Odeio brincar, caraças. Odeio. Mas tenho descoberto algumas coisas de que gosto: legos, pinturas, contar histórias. São coisas que o Gabriel ama e que, por isso, também temos de fazer o máximo de vezes possível.

- Continuo constrangida com o resultado das eleições em Oeiras. Passo a maior parte do dia por cá e sinto que tenho alguma vergonha a sentir. Ser Melissa é isto mesmo: quando o Culpossauro está quieto, temos de andar à cata de culpas alheias para o alimentar.

- Frase do meu pai que adorei: por vezes o bom é melhor do que o ideal.

9 comentários:

Naná disse...

Também ando maluca por essa música!!

Estou contigo também no ponto sobre a escola pública, com a vantagem de que tem mais actividades agora e mais interessantes do que as que tinha na IPSS onde eu desembolsava muito mais que agora, para aí 2/3 a menos...

Deixa lá o culpossauro alimentar-se da cena de Oeiras, ao menos essa culpa é inofensiva...

dona da mota disse...

Acho espectacular que andes constrangida com o resultado das eleições em Oeiras, ahahahaahha! Eu amei! Acho o máximo terem ido festejar para junto da prisão, ahahahahah!

Em relação à escola publica, claro que há sempre o que apontar mas não é um bicho de sete cabeças. Só naquela de meter nojo: 14 euros? aqui não se paga nada, ahahahahah
Eu realmente devia dar mais graças pelo sítio onde moro. Até porque o novo presidente disse que os almoços passariam a ser gratuitos e, de facto, é a única coisa que pagamos e que, este ano, são 30 euros/mês cada um = 90 euros.

Vou ouvir a tal música!

gralha disse...

Tanta coisa boa num post só :)

Às vezes também me custa imenso brincar - é que, graças a Deus, brinquei tudo o que tinha a brincar na infância! - mas eles gostam tanto. Sim, irmão não substitui mãe e pai na brincadeira, é complemento.

Melissinha disse...

Hahaahha dona da mota, eu provavelmente diria o mesmo e acharia super cómico se não passasse o dia em Oeiras. Sei lá, isto pega-se à pele.

Pois, Naná, eu ando nas nuvens. Atividades ele não tem muitas porque falhei na escolha do atl, mas agora já está, pois ele já fez amigos e não queria mais esta mudança (o tal do bom ser melhor do que o ideal), mas as monitoras estão sempre a fazer coisas.

manue disse...

também não gosto de brincar....

Cátia Maciel disse...

tenho cámem casa e empresto, se me levares a passear àquele parque com um lago e patos e caril baratinho. Onde é isso?
http://www.playfulparenting.com/
pode ser Domingo? Dar a morada tb serve mas gostava muito de ver o homem aranha aos gritos e correrias com o homem de ferro.

Cátia Maciel disse...

escola pública, a única possível http://sandradodd.com/schoolchoice

Melissinha disse...

Cátia, eu acho este post da escola opcional absolutamente fabuloso. Recomendo vivamente a leitura. É necessário uma coragem do caraças para fazer este tipo de compromisso (faz-me lembrar o livro o Clube de Cinema, no mesmo sentido). R

Não posso combinar nada para este fim de semana, mas para o próximo, acho que sim. Vamos falando!

Mafalda disse...

Melhor frase de todas: "Quem não usa métodos contraceptivos não pode dizer que teve uma gravidez inesperada. Não usar nada = planear filho."
Epá, a quantidade de gente que eu conheço actualmente a quem isto acontece!... "foi sem estar à espera"... sim, sem tomar precauções é o mesmo que dizer "bora lá".