quinta-feira, 31 de outubro de 2013

O destino da Rita

Um dia, depois de a vida dar uma grande reviravolta para o que, na altura, lhe parecia pior, a Rita decidiu pegar nas rédeas da própria vida e bazou num Saxo velho cheio de coisas para destino incerto com dois filhos atrás. Ancorou na Bélgica (ou será Luxemburgo? Haha). Fiquei cá a torcer meio preocupada, mesmo sabendo, no íntimo, que ela ia encontro dela própria, da vida que procurava e merecia.

Hoje, um ano depois, a Rita resolveu, e bem, ter um blog muito giro onde vai contando as coisas que lhe vão aparecendo lá no meio do nada. Lembro-me de ela me ter dito que vivia em Malempré e a mim só me ocorria "malempregue". Vacas, abóboras, neve. Pouco mais, para estes olhos de gaja urbana. Fiquei preocupada outra vez, totalmente sem motivo - a Rita tinha encontrado o seu lar.

Depois de ler o último post dela, achei que merecia um meu. :) Porque a Rita escreve bem que se farta.

5 comentários:

gralha disse...

Vou espreitar.

Amigo Imaginário disse...

Sabes, Melissa, eu nunca me esqueço daquele nosso último almoço, nas Amoreiras. A minha ideia devia parecer perfeitamente estapafúrdia, mas tu ouviste-me com a maior seriedade do mundo. E eu agradeço-te por isso. E por estares aí, tão pertinho, do outro lado do ecrã.
@Gralha... tem piada, eu costumo espreitar o teu blog, que fiquei a conhecer aqui mesmo, através da Mel. :)

Mariah disse...

Obrigada Melissa, há muito que não tinha tanto prazer a ler um blogue.

Melissinha disse...

Ora disponha, Mariah! O blog é mesmo muito bom e merece ter muitos seguidores.

mm disse...

Ah!Ah! Conheço a Rita, colega de faculdade. Já vou espreitar a vida dela. Que giro!