quarta-feira, 15 de junho de 2011

Trabalhos forçados

Amor de mãe é tão profundo que retira o discernimento crítico em relação aos filhos.
Estivemos agora a 70 euros de Táxi de Barcelona para um casamento de família, mas em vez de aproveitarmos os dias de descanso para nos pormos na esplanada em frente ao mar a comer bocadillos e beber cañas nas calmas, passámos o tempo todo a carregar o Gabriel para cima e para baixo.
Alombámos também com os objectos necessários à sua higiene básica, roupa suplente em caso de alguma calamidade e um homem-aranha enorme que atirava teias de plásticos para as mesas vizinhas e, quando se carregava no peito, sonorizava um ihuh que parecia sempre mais alto nos restaurantes, especialmente durante os momentos mais contemplativos dos clientes. Parece-me que não chegou a arruinar nenhum pedido de casamento porque a única pessoa que se ajoelhou fui mesmo eu para apanhar bocados de paella. O juízo abstracto da criança não percebeu o exotismo do arroz amarelo.
Senti-me durante uma semana como se fosse um escravo núbio a carregar pedras para a pirâmide do faraó Quéops. Trabalhar para um bem maior, só que este bem tem uns 80 centímetros e cabe-me no colo.

Fizemos uma pequena lista de afazeres sociais para avaliarmos o comportamento do Gabriel. Acho que a Melissa aldrabou os resultados como se estivesse a evitar um chumbo na secundária e para o poder levar nas próximas férias que passarmos juntos. Ela disse-me:
- Lembra-te que tens o cérebro moldado pela publicidade e pelo estilo de vida que ela vende. Não podes pensar que habitas num anúncio da Kinder ou da American Express e que a vida não dá trabalho nenhum a ser vivida. A única semelhança entre ti e os pais que aparecem na publicidade ao óleo Jonhson & Johnson é que ambos têm filhos lindos e adoráveis. Sinto muito mas a paternidade tem a tecla pause avariada.



8 comentários:

Irina A. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Irina A. disse...

AHAHAHAHAHAHAHAHAHAH Morri a rir com as pontuações da grelha. AHAHAHAHAHAHAHA Melissa, és uma fraude.

Ginguba disse...

ahahahah

Tem Mãe que é ceeeega!

Melissinha disse...

Invejosos!

gralha disse...

Muito bom! Melissa, só não percebo o 4,5 nos jantares a três, o que é que falhou?

manue disse...

eh eh eh eh risota

Melissinha disse...

Pá, os jantares a três foram ligeiramente complicados. Ligeiramente, nada que não se ultrapassasse. O Hugo é dramático.

Carla R. disse...

Ainda não descobri porque é que estou a rir se por causa do quadro, das pontuações ou da explicação tão sabia da manipulação da publicidade.
A minha nota : 6