terça-feira, 23 de abril de 2013

Um dia chego lá


Às vezes gostaria de ser como muita gente em quem tropeço por esta blogosfera afora. Malta que claramente teve mais estudos ou é naturalmente mais elaborada do que quem os rodeia e a quem quaisquer dois dedinhos de senso comum ou cultura de botequim sabem a Sócrates. Claro que, apaparicadas pelo tal meio em que nadam, essas pessoas se sentem inteligentíssimas e aptas a qualquer desafio que a vida lhes atire. Deve ser uma sensação muito empowering (é uma malta que gosta muito de inglês).

Tive o azar de nascer num meio de gente espertíssima e de estar, de uma maneira geral, cercada por elas também. Não é nada fácil sentir-me inteligente ou culta perto de que me rodeia. Estou sempre, sempre, seeempre a aprender coisas novas e a tropeçar nas minhas próprias caquinhas.  Sempre a ver que, caneco, devia aprofundar-me mais nisto ou naquilo. Olha aí uma coisa que eu não sabia. E outra.  E mais outra. Raios partam, como dei esta mancada? Nem parece meu. Ou por outra, parece mesmo meu.

Um dia chego a sábia, sei lá.

Há pessoas na minha família que quase chegaram aos cem anos. 

5 comentários:

Ana C. disse...

Os sábios estão cada vez mais novos, mais pretensiosos e menos humildes, é uma grande verdade.
O mundo está cheio de fast-sábios.

gralha disse...

Sppot on :D

(fast-sábios é muito bom, Cê)

Melissinha disse...

Podiam aproveitar a visibilidade para nivelar por cima, mas enfim.

Naná disse...

Quando a esmola é grande o pobre desconfia... e eu desconfio de pessoas que gostam de proclamar a sua suprema sapiência... já o meu pai dizia que havia gente muito inteligente mas que depois não sabiam quantos litros tem 1 alqueire de feijão...

Eu sempre fui muito espontânea a admitir a minha ignorância em tantas matérias.

E não preferes recordar que aprendeste com todas essas pessoas que de algum modo te ensinaram algo de importante?!

triss disse...

Para mim a humildade e a sapiência andam de mãos dadas.
Está tudo dito não é?

Fica tão mal quando alguém diz "eu nunca tenho dúvidas e raramente me engano"...