sábado, 10 de outubro de 2009

Antídoto para beterrabas

Ele adorava beterrabas. Juro de pés juntos, adorava. Mas ontem era nem vê-las. Enfiava a colher por um lado, por outro, e nada do menino dar uma aberturazita entre-gengivas que me desse o espaço necessário a enfiar-lhe a comida goela abaixo.
E assim passámos uns bons 40 minutos em guerra, até parecer que tinha havido uma carnificina em plena sala Carvalho, com bocados de carne humana por todos os lados.
Naquele impasse, eis que chega o Carteiro com um pacotito.
Olha, olha, presente para nós! Tréguas?
Ele não respondeu, mas sim, tréguas, desde que fosse ele a abri-lo.

(Reparem na cara de cansaço e resíduo bélico na cara do salafrário. Mas sim, tréguas)

Uma prenda da Ana para nós, Buchinhas! Aquela rapariga não existe. É como um sopro de ar gelado num dia quente, ou o antídoto para beterrabas num dia com beterrabas.
O bebé ganhou umas botinhas de temática medieval giríssimas e causou-me alguma inveja. Mas para ser honesta, ele preferiu mesmo o post-it que as acompanhava.


E eu ganhei um lenço lindo que dá na perfeição com uma camisola que comprei há uns dias - acertaste no gosto, no estilo, na cor, em tudo, minha querida. Muito, muito obrigada pelo mimo.
(Temos isso em comum, adoro dar prendas. Adoro recebê-las e dá-las, na verdade. Adoro pacotes, pronto.)
Aqui está o lenço e um beijinho para ti.

Fica a promessa duma foto com a camisola.
O mais interessante da prendola não ponho aqui: uma cartinha escrita a próprio punho! Há quantos anos não recebem uma assim? A última que recebi foi de uma boa amiga também, em 2000, lembro-me perfeitamente. Trazia uma foto com data lá dentro.É tão bom ver as letrinhas redondas que congelaram no tempo, pois começámos a usar computadores ainda adolescentes. As letras das nossas mães chegaram a transformar-se em letras de senhoras distintas, né?As nossas congelaram no pós-infância em forma abatatada, nada a fazer sobre isso. É lindo e romântico o braço da modernidade não chegar a elas.
Adorei, Ana. És um amor.
Um beijo grande dos dois.

7 comentários:

Ana. disse...

Senti o beijinho e fico feliz por terem gostado!!

Não sabia se ias gostar da echarpe, por isso comprei como se fosse para mim!

Beijinhos!
;)

Melissinha disse...

chuaaaaaaaaac!

Mafalda disse...

A Tatas, quando a Madalena nasceu, mandou-me um babete feito por ela lindo de morrer, num embrulho todo personalizado e cheio de selinhos dela e do minúsculo! Gostei TANTO!! :))
É tão bom quando os outros têm gestos inesperados que nos enchem de alegria! eu pelo menos adoro e com o nascimento da Madalena tive várias surpresas boas de meninas da net, a maioria das quais, nem conhecia (ou conheço), pessoalmente!
quando quiseres combinar por causa do saltitão, é só apitares. beijo*

Melissinha disse...

Mafalda, também tenho um babete by Tatas!
A mulher é uma prendice só.

Ana C. disse...

Quero o meu antídoto!!!!!!!!!

Melissinha disse...

o teu antídoto é outra coisa, outra coisa!

Ana. disse...

Anacê!
Tu sabes que também vais ter uma surpresa!
;)