sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Só para dizer que...

... O blog anda parado porque voltei a trabalhar e tenho o bebé em casa. É tarefa hercúlea e ainda não estou em velocidade de cruzeiro.
Estou muito, mas muito feliz por ter voltado a trabalhar, eu, que já disse tão mal deste trabalho. Na verdade, andava tão esgotada com o muda-fralda-faz-biberão que até tirar bicas para o Pingo Doce seria uma emoção do caraças.

(Mesmo contente, continuo a suspirar por um trabalho que me tire de casa, me meta nos transportes a ouvir mp3 (no tempo em que eu tinha um emprego assim ainda tinha discman) a ver gente a ler bestsellers e a falar disparates ao telemóvel, e beber o primeiro cafezinho do dia numa estação qualquer. Suspiro mesmo.)

7 comentários:

Bailarina disse...

beijinho e boa sorte para esta nova fase!

Bailarina disse...

á vontade minha querida! embora diferentes, sempre percebi que tinhamos muito em comum

Melissinha disse...

thank you baby ;)

Ginguba disse...

Bom trabalho, Melissinha.
É bom poderes trabalhar em casa, geres o teu tempo, sem pressão de horários.
Com o bebé deve ser um bocadinho difícil mas acho que compensa não ter que o levar para o infantário.
Eu pude ficar com a minha filha em casa até aos 2 anos e acho que foi muito bom!
Bem, só gostava de acrescentar que espero que arranjes um tempinho para o blog!
:)

Melissinha disse...

Tão querida e doce como sempre, Ginguba!
Pena é não teres o "teu" blog para a malta ir lá espreitar!

Ginguba disse...

Melissa!!! Agora corei!
Não sabia que me achavas querida e doce :)
Quanto a ter um blog...acho que não! Não tenho o talento nem a disciplina para fazer uma coisinha minimamente interessante.
Obrigada pelas tuas palavras!

Mafalda disse...

eu queria trabalhar em casa, como free lancer, agora que a Madalena está na escolinha e eu tenho umas horinhas para mim, mas isto não anda nada fácil e apesar dos meus esforços, não consigo nadinha! :(
mas também tenho saudades de ouvir rádio de manhã cedo, de enfrentar trânsito, até dos transportes públicos, de me sentir viva, do cheiro da rua de manhã... e de tudo e tudo e tudo...