quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Publicidade de Natal gera controvérsia

No Canal Panda, onde os bonecos trabalham, não se tem falado de outra coisa que não seja a entrada no período natalício. À priori, seria uma época de grande felicidade para todos uma vez que, naturalmente, a avalanche de anúncios serviria para encher os cofres da empresa detentora do canal e dar algum sossego aos trabalhadores e colaboradores.


Contudo, tem existido alguma crispação, principalmente por todos aqueles que estão na posição mais baixa da pirâmide. A quase totalidade dos bonecos queixa-se da forma abusiva como a publicidade é gerida, remetendo para segundo plano os seus programas e, em alguns casos, retirando os mesmos da grelha. O descontentamento surge na sequência da posição da administração em suspender os pagamentos a todos os bonecos cujos programas, já filmados, não sejam emitidos.

Alguns dos visados, que preferiram manter o anonimato por receio de receberem represálias, lamentam-se da sua situação. De facto, segundo se conseguiu apurar, todas as grandes estrelas do canal estão numa situação de recibos verdes e recebem os seus honorários 90 dias depois do episódio ir para o ar, um período demasiado longo e que, no entender dos mesmos, é um abuso de poder. O descontentamento piorou desde o início deste mês onde muitos programas foram suspensos para que o tempo de publicidade aumentasse.

Mesmo no seio dos artistas alguma rivalidade tem vindo ao de cima, alimentada pelas desigualdades existentes. Os mais novos, que chegaram agora, sentem-se descriminados pelos cortes. Dizem que depois de tanto esforço para conseguirem que o seu projecto fosse aprovado, deparam-se nesta situação o que os leva a desaprovarem a atitude dos mais velhos que dominam o horário nobre e cujos shows não são mexidos, sendo mesmo emitidos vários episódios diariamente. O que lhes custa, é “o discurso miserabilista de quem tem a barriga cheia.”

Afim de mostrar ao mundo a sua preocupação quanto ao futuro, está marcada uma concentração junto da sede do Canal onde o movimento “desenhos desanimados” dará a conhecer o seu desagrado. “…as pessoas e as crianças que assistem aos nossos programas olham para as nossas personagens a viver vidas utópicas e não se apercebem que fora da televisão sentimos tantas dificuldades ou mais do que as famílias normais.”

5 comentários:

Melissinha disse...

Lá estarei a apoiar os Desenhos Desanimados! Porcos corporativistas tiram a dignidade aos bonecos!

Ana. disse...

Eu bem digo, mas tu, Hugo LC, não me dás ouvidos...
Canalisa estas ideias, esta escrita e ESCREVE UM LIVRO. Apre lá para o desperdício de talento!...

Rita disse...

AHAHAHAHA maravilhoso!!!

Supertatas disse...

mudem para o boomerang

mm disse...

Lindo!
Mas na RTP 2 ainda não chegou a publicidade e há desenhos animados quase todo o dia.