terça-feira, 11 de outubro de 2011

Quando é preciso, elas saem lá do outro lado do mundo e caem como um milagre na minha frente. Sempre que é preciso. O destino me levou para longe delas, mas elas guardaram-me lá na mesma, junto das suas filhas. E são pura gentileza, bondade, graça e generosidade.
E colo de mãe.

As minhas tias e primas mostram-me, a cada vez que caem como um milagre na minha frente, que

Deus existe,
Deus são as pessoas,
Deus são as mulheres.

2 comentários:

gralha disse...

Também adoro as minhas tias-mães, adoro! Coisa boa da vida, ter assim mulheres-rochedo que cuidam de nós.

Melissinha disse...

É maravilhoso, uma bênção. Não conheço ninguém com tanta sorte :)