quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Coisas que só faria para salvar a vida a alguém

Andaria nua em via pública por uma avultada quantia.
Acho que dava para se negociar comer detritos por uma avultada quantia.
E sim, assumo, acho que por uma avultada quantia, faria sexo com um desconhecido (desde que protegida).

Mas algo que eu não faria por dinheiro nenhum no mundo, mas mesmo nem o euromilhões, era soprar um balão até rebentar.


Balloon popping é um fetiche.
E faz-me guinchar como uma símia em perigo.

9 comentários:

Joanissima disse...

eu juro que queria fazer um comentario inteligente ao teu post. Juro!
Mas depois vi o video e, eh pá, não dá, assim não dá.

AHAHAHAHAHAHHAHAHAH
como diria o outro: Põe mais tabaco nisso, ó Mel!!!!
AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA

(foi o pseudo porno mais chunga que ja vi na vida e olha que ue ja vi muitos!!!)

Melissinha disse...

vi pela primeira vez esta merda naquele programa Howard Stern, lembras-te?
Uma gaja que ficou riquérrima a conta de explodir balões de biquini.

Eu bem podia morrer à fome.

Julia disse...

Fico feliz em constatar mais uma coisa totalmente surpreendente no mundo para mim. Assim sei que continuo me divertindo no mundo até os 100.

Julia disse...

Só fico decepcionada porque vejo que, comparada a você, sempre serei mais pobre. Faria tudo isso, e tenho a impressão de que as quantias poderiam ser menos avultadas do que as suas :P

Melissinha disse...

Ah, Julia, eu pus o avultada só para não perder nenhum dos meus seis leitores.

Mas soprar um balão até rebentar não dava, morria dum ataque generalizado antes. NADA nesta vida me deixa tão nervosa.

gralha disse...

Venham os balões. Palhaços é que não.

Melissinha disse...

O que é que NÃO farias com um palhaço por uma quantia avultada, Gralha? :)

Ginguba disse...

Desde ontem já abri esta janela de comentários várias vezes. Como só me ocorrem alguns disparates, volto a fechá-la sem piar.

Subscrevo inteiramente a Joaníssima e faço minhas tão sábias palavras!

Ana C. disse...

Como é que descobriste este fetiche, sua porca?
Eu fujo sempre a sete pés de bebés aos estalos a balões e de garrafas de champanhe prestes a serem abertas. Este fetiche também não dava para mim.