sábado, 14 de julho de 2012

Crónicas da Mono, Doença de Galdérias - Tomo III

Nada de exantema. Nenhuminho. Nada. Zero. Nicles.
Que belo 100% de ocorrências. Uma pessoa aqui à espera de explodir em padrão encarnado, nervosa e expectante. Será que ocorrerá em público? Será que ocorrerá durante a noite e dou por ela de manhã, à Kafka?
Que belo 100% de ocorrências.
O médico que li na net deve ter tirado uma licenciatura à Relvas.

(Pronto, como o resto do mundo blogueiro, já fiz a minha minipiada alusiva)

4 comentários:

Silvina disse...

Melisse, andaste a galdeirar e depois deu nisto... ;)
Fica boa depressa. Habitar o presente quando se está doente é um belo desafio. Good luck! :)
Bisous galdérios* * *

Melissinha disse...

Ai, Silvine, Silvine... sou uma drama-queen, não ligues :P

Té F. disse...

Melissa???
:)
Uma abordagem assim meio sem jeito :)))(but what the hell?)
Bj
As melhoras

Melissinha disse...

hahahahah achei interessantíssimo! :D