quinta-feira, 16 de maio de 2013

Num mundo perfeito

Dia 15 de junho é a data-limite para as inscrições na pré-primária. Então, às 18h desse dia, o superprograma informático do Ministério da Educação mistura tudo, fazendo um certo barulho de liquidificador e, em cinco minutos, temos todos os meninos já distribuídos pelas vagas disponíveis.

Os resultados são afixados no dia 17 de junho.

Odeio não saber para onde vai o meu filho no ano que vem. Se haverá o milagre de haver vaga no público para ele, que ainda não fez os cinco anos, e em havendo, em que escola calhou ou se irá para a IPSS onde já está inscrito. Odeio não saber. Odeio. 

6 comentários:

Naná disse...

Ainda ontem fui fazer o pedido de prolongamento de horário... pelo discurso, creio que o meu ficará na primeira opção...

gralha disse...

Idem.

(é a minha questão-chave de 2013, mais do que casa e emprego juntos)

manue disse...

o´meu é condicional, e vejo as mães dos putos da mesma idade muito stressadas com isto, mas como eu moro atrás do sol posto, aqui há muito menos opções, portanto sei quase com 99% de certeza onde ele vai entrar...ao menos uma vantagem de viver aqui!

Melissinha disse...

"uma" vantagem, Manue? Fogo, consigo contar mais umas quantas. A parte chata é trabalhar-se na metrópole, se for o caso.

Melissinha disse...

Eu só vou inscrever (pois, ainda não fui) em três escolas e um só agrupamento. Das três, tenho boas referências da segunda e terceira, porque a primeira só vai abrir no próximo ano letivo. Por isso, não estou propriamente "nervosa", acho que ele fica bem em qualquer uma das três. É mesmo o não saber que me mata.

Gosto de imaginar coisas no cenário certo.

Na minha zona, é difícil conseguir vaga antes dos cinco anos completos, mas como vai abrir esta nova escola com mais duas turmas de JI, estou com alguma esperança.

Ana C. disse...

É um totoloto...