segunda-feira, 19 de abril de 2010

Curtinha sobre escrever ou não escrever

Sempre que cá venho, só me apetece escrever coisas depressivas. E se começo a pensar em coisas depressivas, fico mais depressiva ainda. Por isso, enquanto não tiver nada não-depressivo a dizer, fico caladinha (se calhar o Hugo aparece por aí e escrever qualquer coisa mais alegre.)
Mas...
Se me apetecer MESMO escrever qualquer coisa depressiva, venho aqui e escrevo - sem edição.

6 comentários:

Ana C. disse...

Se um blog é o espelho do que sentimos, porque raio não há de acompanhar as nossas fases, por mais negras que elas se encontrem?

Precis Almana disse...

Claro que deves escrever o que sentes. Mas sabes, uma vez uma médica psiquiatra disse a alguém que estava deprimida que devia escrever... Portanto, imagino que seja uma terapia, e que o ficares mais depressiva seja só uma fase para depois fazeres o percurso ascendente.

Melissinha disse...

Porque depois fica tudo a perguntar na rua se estou "melhor". ODEIO.

Melissinha disse...

What happens in demeldemelao should stay in demeldemelao.

Joanissima disse...

Um blog serve para exorcizar o que sentimos. E talvez se despejares tdo de uma vez, te vejas livre das tristezas e ponhas pés ao caminho para a alegria.
Houve alturas em que, deprimida até ao quinto do genital masculino, dei por mim a ler tudo o que já tinha escrito, deprimentemente falando.
Chorei muito, é verdade. Mas depois dei por mim a pensar: Foda-se, eu sou uma chata do caraças e não ha pachorra para me aturar.

Passou-me ali mesmo. : )

(e a malta cá está pra te ler, toda tu, alegre ou triste, depressiva ou maníaca. Es tu, ora!!)

Melissinha disse...

hehe li assim rápido: és tu oral!

Eu conheço-me. Não vou sair desta deprê por acordar um dia mais alegrinha e pronto. Vou sair por alguma notícia boa, por alguma acção.
É disso que estou à procura: dum plano de acção. Quando ele existir, e vai existir, eu volto inteira.