sábado, 24 de abril de 2010

Dois sonhos maravilhosos, um tenebroso e um medinho

Primeiro sonho maravilhoso: sonhei que escrevia uma novela sozinha, tipo Manoel Carlos, e era loira e magra, famosíssima e genial. O que tirei de bom do sonho: uma cena maravilhosa que vou usar de certezinha no futuro, seja no que for.

Segundo sonho maravilhoso: sonhei que estávamos de férias em Fortaleza, eu, Hugo, o amigo do Hugo - Cabão - e o meu bebé, e íamos para a praia de táxi e a água estava divinal, e senti umas saudades enormes de casa. O que tirei de bom do sonho: nada, acordei meio depressiva.

Um sonho tenebroso: Totalmente cinematográfico: sonhei que tinha uma família ardilosa que queria fazer-me acreditar que a minha mãe estava viva e queria conhecer o Gabriel. Na verdade, era tudo um plano para revelar quem andava a roubar coisas no seio da família. O que tirei de bom do sonho: várias coisas, cenas espectaculares e boas opções de narrativa. Dois pormenores: o sonho foi rodado em Super 8 e a Oprah Winfrey fazia um cameo. Juro pela hóstia.

Um medinho: este eu estava acordada: Se/quando a madrinha e a Moura tiverem filhos, não quero que mergulhem na maternidade e se tornem mãezocas de babyblog. Não aconteceu com muitas amigas minhas, aliás, a bem dizer não aconteceu com quase nenhuma, mas tenho muitas saudades daquelas que foram engolidas irremediavelmente pelos seus filhos. É egoísta, não é? É. Mas gosto tanto delas. Quero que mudem o mínimo possível. Depois pus-me a pensar em mim mesma, sem saber se eu também me tinha roubado a pessoas que me queriam bem, mas espero que não. Pelo menos, ainda as faço rir feito parvas, o que me sabe pela vida. Pensando nisso, voltei a adormecer e tive outro sonho em Fortaleza, mas esse de menor importância.

9 comentários:

Carla Barroso disse...

É o que eu digo, até nos sonhos és criativa! Em relação ao sonho acordado... dá-me imediatamente DOIS ESTALADÕES, se alguma vez eu tender para esse lado das mães-perfeitas-cujos-filhos-são-sempre-mais-perfeitos-do-que-os-outros, ok?? Beijoca :)

Precis Almana disse...

Podia-te dizer imensas coisas sobre mães que são engolidas pela maternidade, a maioria das minhas poucas amigas, uma delas passou mesmo a ex. Mas fico-me por aqui porque não quero ficar deprimida. Aliás, nem ficaria, já me habituei.

Ana C. disse...

Vi numa entrevista à Oprah que a escritora do Crepúsculo sonhou o livro todo, só que não acreditei :)
Os teus sonhos são perfeitamente concretizaveis, só não sei se gosto do amigo do Hugo convosco em Fortaleza. É que o nome dele é muito próximo de Cabrão (coitado)

Melissinha disse...

Ela só sonhou uma frase, a que o Edward diz que não pode beijar a Bella se não a mata. Eh pá acredito piamente, e invejo aquela mórmon até ao tutano. Acho que é a gaja que mais invejo na vida.

Melissinha disse...

não foi a frase, foi a cena. Poderei ter esperança?

Ana C. disse...

Melissa não ela disse que dormia com um caderinho ao lado e tudo, pois vinha-lhe quase tudo durante o sono...
Sinceramente achei que ela endeusou muito a coisa, quase como um chamamento.

Melissinha disse...

Ai foi? Isso ela inventou post-vampirum! Mentirosona, vou denunciá-la a Deus!

Precis Almana disse...

Olha, e tudo e tudo e tudo. Mas loira não que és muito mais gira assim (pelo pouco que se vê nas fotos, mas que chega). Tinha-me esquecido deste pormenor.

Melissinha disse...

Precis, nos meus sonhos-de-grandeza, sou sempre loira.SEMPRE. O pior é que odeio loiras falsas. É tão estranho. Freud deve explicar.