sábado, 17 de dezembro de 2011

Curtíssima sobre ser imigrante (de longa data, mas mesmo assim)

- Quando cá, as pessoas acham que não estou exatamente em casa.
- Quando lá, as pessoas não entendem que não estou exatamente em casa.

5 comentários:

Ana C. disse...

Vives numa espécie de limbo.

margarida disse...

É mesmo verdade.
E o pior é que é mesmo assim cá dentro no coração: aqui não é a minha casa, mas Portugal também já não o é por inteiro.

Melissinha disse...

é basicamente estar fora de casa, seja onde for.

Ginguba disse...

Sinto isso há quase tanto tempo como tenho de vida; Vim para Portugal com oito anos. Nunca fui totalmente de cá mas imagino que se fosse hoje a Angola sentir-me-ia completamente do lado de fora.
Tenho uma vida inteira de Portuguesa sempre a sentir-me um bocadinho estrangeira...

gralha disse...

És do Atlântico, agora. Crescem-te algas dos cabelos? :)