sexta-feira, 20 de abril de 2012

Coisas que me emocionam há muito tempo

Vi a adaptação ao cinema de Hair talvez umas 30, 40 vezes. Não estou a exagerar. Sendo que é uma das minhas histórias preferidas de todos os tempos e que vi a primeira vez aos sete ou oito anos de idade dobrado, na Globo, e foi a primeira cassete VHS que tive... Sim, deve andar por aí.



Esta cena faz-me chorar desde os meus sete, oito anos. E há uns anos, comprei o DVD e revi com o Hugo. Já de inglês afiado, agora foi o belíssimo poema sobre guerra, perda da juventude, perda da inocência, perda da vida, enfim, que me deixou agarrada aos lenços durante uns longos minutos.

We starve-look
At one another
Short of breath
Walking proudly in our winter coats
Wearing smells from laboratories
Facing a dying nation
Of moving paper fantasy
Listening for the new told lies
With supreme visions of lonely tunes

Somewhere
Inside something there is a rush of
Greatness
Who knows what stands in front of
Our lives
I fashion my future on films in space
Silence
Tells me secretly
Everything
Everything

(...)

Singing our space songs on a spider web sitar
Life is around you and in you
Answer for Timothy Leary, dearie

Let the sunshine
Let the sunshine in
The sunshine in

2 comentários:

triss disse...

Epá eu amo este filme!!! Tb tenho em vhs, bem velhinho, mas tenho de rever outra vez:-)

Melissinha disse...

Continua lindo, Triss!