domingo, 8 de abril de 2012

Crónicas do Encolhimento - o confronto

Sendo a rainha da autocrítica, é raro dar-me os parabéns por seja o que for - fico sempre a achar pouco, insuficiente, mal feito. Acho sempre que ainda é cedo para comemorar, ou que devo ser comedida na comemoração porque tudo me pode cair em cima de uma hora para outra. Vale para tudo na minha vida.

Freud explica, ou a perda da mãe explica. Não sei.

Mas quando "folheio" álbuns do FB de há cerca de um ano, com a mesma roupa que estou hoje, é impossível não abrir um sorrisão. Um sorrisão que vira gargalhada em algumas fotos, porque, caramba, já se nota tanto. Já se nota bastante. Pode ser só o começo, mas já é uma festa. Posso estar a fazer pouco, mas esse pouco já fez muito. Este confronto de antes e depois (na verdade é mais um antes e um durante, acho que o depois vai ser sempre um durante) não deixa que o diabinho meio ruim que mora em mim me aponte o dedo. Até o diabinho meio ruim que mora em mim admite, resignado.

"Estás a emagrecer, cabra".

3 comentários:

ouvirdizer disse...

Ah pois é!!!! Eu, já com um ano de peso perdido ainda não tenho noção de como estou. Cada vez que vejo uma foto minha penso exactamente o mesmo!!!

Mafalda disse...

parabéns Melissa! a sério! é preciso muita força para continuar e deves ficar muito orgulhosa do teu feito!
eu também sou a raínha da auto-crítica e estou longe de me dar o devido valor, não sei se Freud explica, mas gostava de saber o motivo.
beijos! keep going :)

Melissinha disse...

Mafalda, não creio que haja caminho para a superação que não passe por nos elogiarmos de vez em quando, reconhecermos que estamos a fazer um bom trabalho. É difícil, mas acho que é possível. Estou a tentar caminhar nessa direção.