segunda-feira, 16 de abril de 2012

O meu manifesto Iogurte Magro do Pingo Doce

Esta é a minha vida, devo vivê-la ao máximo porque 1) não sei se há outra e 2) ninguém vai vivê-la por mim. Devo vivê-la com originalidade, alegria e inteligência, e não é difícil, porque sei quem sou e sei do que preciso para ser mais feliz.

Reservarei uma hora por dia para escrever e três horas por semana para me mexer.
Haverá elogios a mim mesma depois de escrever uma hora e de me mexer três vezes por semana.
Serei frontal e direi o que penso sem medo, porque o contrário engorda e dá úlceras.
Escreverei, todas as noites, as três coisas que devo fazer sem falta no seguinte.
Haverá elogios a mim mesma no dia seguinte, ao completar a terceira coisa.
Haverá elogios a mim mesma neste blog, de vez em quando.
Haverá mais abraços ao meu irmão e ao meu pai.

Do manifesto anterior, transitam:

Diversão é prioridade sobre trabalhos domésticos. Não se passa roupa.
Partilhar o que há de bom no mundo com quem há de bom no mundo, especialmente as ideias que vou tendo.
Ler antes de dormir, nem que sejam duas páginas.
Dormir cedo e acordar cedo.
Ver filmes bons com o Hugo em qualquer meio. Fazer coisas boas sempre.
Comer pouco.
Gastar pouco.

Serei realista em todos os meus objetivos, quer sejam para a próxima hora, dia, ano, resto da vida.

Pronto, é mais uma nota de intenções do que um manifesto.
E pela minha nota de intenções, não mudaria grande coisa na minha vida.

Encher o resto do pacote de batatas fritas de fairy antes de comer duas ou três ou o resto do pacote também cabe num manifesto? Cabe, né?

4 comentários:

Irina A. disse...

Putas das Lay's... Amo-as e odeio-as.

Abraça-me também.

Melissinha disse...

Abraço :D Mas não abuses.

manue disse...

ah ah eu seria mais o manifesto do Nutella!

Melissinha disse...

força, Manue!