quarta-feira, 18 de abril de 2012

Crónicas do encolhimento - a dieta (acho que é repetido, mas apetece-me)

A dieta é comer pouco e só comer quando tenho fome.
E não ceder às tentações. Não é não e pronto. Eu valho o esforço. Há que encontrar prazeres mais sofisticados do que bolo de chocolate.
(Mas como um ou dois doces numa semana, como, sim. E sem culpa na consciência ou na balança).

Nos fins de semana a coisa é mais liberal (embora tente nunca passar das 1300, 1500 calorias), mas, num dia de semana, eis o que tem resultado desde janeiro:

manhã: uma fatia de pão de forma (ou três tostas pequenas), uma fatia de queijo magro e galão.
meio da manhã: duas marias ou uma peça de fruta ou um iogurte magro.
almoço: delícias do mar com legumes, sopa e sandes de fiambre, sopa e salada. (conto 300, 350 calorias).
pós almoço (uma ou duas horas depois) fruta ou iogurte magro.
lanche: mesmo que pequeno-almoço ou um preferido: fruta picada, 3 colheres de muesli e iogurte.
antes do jantar: se der fome, fruta ou duas marias.
jantar: 350-400 calorias, medidas na balança do Lidl :) (não há dieta à noite, pois é a comida que o Hugo e o Gabriel comem. Não há dieta, mas também não há molhos, fritos ou coisas gordurosas. Como o que eles comem, mas em quantidades controladas).
ceia: se der fome, copo de leite magro e duas marias.

Quando dá o desespero de doce, de vez em quando: barra de nesquik (100 kcal).

Como vêem, muuuuitos hidratos de carbono. Ah, e só uso adoçante no galão, os cafés durante o dia são com açúcar. E funciona na mesma: simplesmente não há extras. Não há o pãozinho com manteiga nos restaurantes, não há sumos adocicados, não há sobremesa. Só há o prato principal em doses controladas.

7 comentários:

Ana. disse...

O primeiro parágrafo está spot on!
Faço exatamente a mesma coisa, incluindo a ausência da culpa! É muito triste sentir culpa por se fazer/comer aquilo de que se gosta! Way to go, babe!
;)

manue disse...

o meu problema é o serão.....consigo resistir o dia todo e depois à noite, pumba dá me a fraqueza

Melissinha disse...

Vai comendo aos pouquinhos que chegas bem à noite, Manue.
Eu aqui resolvi o problema adiando o lanche para as 17h30.

Full-time Mom disse...

E carne e peixe, não comes? Nem arroz nem massa?

Melissinha disse...

como à noite. Ao almoço é raro.

Melissinha disse...

Na verdade, como de tudo. Só não como tudo feito de qualquer jeito e em qualquer quantidade.

gralha disse...

Grande, grande parte do caminho é comermos porções menores e parar de comer depois do jantar (já dizia a sábia Oprah). Só isso já faz uma diferença do caraças.