domingo, 20 de maio de 2012

Crónicas do Encolhimento - The Old Ways

Depois de uma noite no hospital com o miúdo com suspeita de apendicite, passei o dia a consolar-me e a descansar com comida.

É incrível como, de volta ao nosso mais básico (medo, stresse extremo...) voltamos para as velhas e madrastas almofadas.

Podia dizer que vou estar atenta para que não volte a acontecer, mas seria delírio. Isto é um caminho longo e vai haver passos atrás, o de hoje não foi o último.

Contento-me com o serem cada vez menos frequentes.

7 comentários:

gralha disse...

Caraças, pá. Com um susto desses o resto não interessa nada.

(espero que o Gabriel já esteja melhor)

Té F. disse...

Espero que tenha corrido tudo bem!
As melhoras do teu menino.
Bj

Melissinha disse...

A comilança veio na descompressão, daí o post :) Durante o stresse, nem água entrou.

Naná disse...

Grande stress mesmo!
Espero que não tenha sido mais que isso...

O segredo é mesmo esse, é que o regresso às velhas almofadas seja cada vez menos frequente...

triss disse...

Bolas, com esse sstress ten mesmo direito a umas batatinhas fritas, safa. As melhoras:-)

Melissinha disse...

O que acho incrível é não sabermos viver com buracos. Estamos sempre a tapar buracos de alguma forma, com alguma coisa. Não falo de todo mundo, mas não falo só de mim. A tentação da fuga é quase sempre irresistível.

Ana. disse...

Um dia vamos aprender a viver com os buracos, sim, que o alívio que nos proporcionam é efémero...

Beijo gordo para o Gabi!