sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Consulta popular sem propósito nenhum além da curiosidade

Lendo um post da bela Gralha em que ela diz que queria ler Jane Austen à lareira com espartilho, fiquei curiosa: se vocês pudessem passar um dia noutra era, para quando iriam? Não digo viver, porque acho que estamos bem é agora mesmo quando desejamos o contrário e tenho a certeza de que o meu nariz de princesa não suportaria nenhuma altura onde os banhos não fossem diários pelo menos no Verão.
 Mas um dia, um diazinho.
Eu não tenho dúvidas.
Adoro o fascínio por tudo que há de mais macabro da época da gorducha. E as cuecas também.

Num dia, nós, viajantes do tempo, podemos cometer sérios deslizes de etiqueta. Acho que, agindo normalmente, éramos capazes de ser condenados à morte à hora cinco ou seis. Pergunto-me também qual seria a minha gaffe.

Pois, vou trabalhar.

Hmmm se bem que o amor livre e drogas da década de 60 também me parecem divertidos. 

14 comentários:

Naná disse...

Sempre gostei da cultura Maia e Azteca. Acho que iria dar lá um pulinho.

Mas gostaria de ter conhecido os índios americanos antes de terem sido visitados pelos europeus.

Joanissima disse...

Eu viveria bem mais que um dia numa determinada específica altura. Trocaria a minha vida de hoje e mudar-me-ia para lá, de armas e bagagens, com a minha família nuclear, sem sequer hesitar duas vezes.

Eu viveria muito mais feliz nos gloriosos anos 50.

gralha disse...

Século XII, Inglaterra.
Ou cerca do ano 30 DC, em Jerusalém :)

Susana Neves disse...

Nunca tinha pensado nisso, mas a sumptuosidade dos palácios e das roupas da Sissi atraem-me. Ela é que era completamente louca, mas quem não é

Melissinha disse...

Vocês não acham que tudo devia feder muito? Aaaai.

Ana C. disse...

Anos 20, numa casa vitoriana :)
Não consigo ir mto mais atrás. O fedor a rabo, as pulgas e percevejos, bem como a falta de saneamento decente dariam cabo de mim e arruinam todas as minhas hipóteses de viagem romântica no tempo.

Melissinha disse...

Casacón, és das minhas.

Aos índios não iria nem hoje por causa dos bichos. E na América pré-colombiana eu provavelmente passar-lhes-ia uma das constipações do Gabriel e iam todos com os porcos. Ou o contrário.

No século XII inglês ainda falavam Old English? Chumbei a essa cadeira na faculdade, não entendo nada de nada. E havia a questão do cheiro.

Ver o nascimento de Cristo parece-me o melhor, porque os territórios romanos eram asseados.

Melissinha disse...

Mas adoraria um passeio pelos jardins de Versalhes com Maria Antonieta e uma mola no nariz. As roupas não eram um estrondo?

Ana C. disse...

Eram um estrondo de ácaros.

Melissinha disse...

Se houvesse a explosão de ácaros, o cheiro deixava de ser um problema e eu podia ir a todo o lado.

Julieta disse...

hmmm, isso iria depender bastante do local e classe social em que fosse aterrar! Eu adoraria ir ao século XVIII mas se vivesse num palácio. Se trabalhasse no campo, nem tanto assim.

Gostar mesmo, gostava era de ir ao futuro.

Mariinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mariinha disse...

Olá, sou como a Julieta do comentário anterior, também gostava mais de conhecer o futuro. Muitas vezes penso como será a vida daqui por 200 ou 300 anos? Deve ser tão diferente.

Bom Domingo

Naná disse...

E quem disse que não se poderia ir apetrechada de litros de Chanel 5???