quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Curtíssima para a Pekala e a Manue sobre meninos crescidos

Não vejo o meu filho a mudar - aos meus olhos, ele só fala cada vez mais e melhor. Mas continua a ser o meu bebé. Ainda faço dele uma bola, junto pé com cabeça e abarco aquilo tudo apertado. Ainda lhe dou colos sufocantes, ignorando os protestos de gato. Falo-lhe com mimimis mesmo quando ele odeia. Não acredito quando me dizem que ele está um crescido, acho que é conversa de circunstância. Olho-o e vejo um bebé - que fala melhor do que os outros, não usa fraldas e é razoavelmente independente, mas bebé não obstante.

Deve ser uma doencite qualquer minha :)

7 comentários:

gralha disse...

Pode parecer cliché, e um cliché muito injusto!, mas a verdade é que só deixamos de os ver bebés quando temos... uma novo bebé :)

Naná disse...

No outro dia parei a olhar para o meu e de repente vi o quanto ele está alto! Fiquei em estado de choque!

Mas continua a ser o meu bebé sempre que de manhã se agarra às minhas saias a dizer "quero a minha mamã"

Melissinha disse...

Pensei nisso, Gralha. Se não fosse tão caro, pagaria para ver :)

Ana C. disse...

Meu deus, gralha, como estás certa.
Mesmo assim, eu acho que a barreira dos 6 anos foi traumatizante.

gralha disse...

Verterei as primeiras lágrimas quando lhe nascer o buço.

Pekala disse...

os seis anos são horríveis,horríveis arghhhhhh
é chapadão de realidade atrás de chapadão de realidade,custa muito.
(aguenta e não chora!!!)

Pekala disse...

os seis anos são horríveis,horríveis arghhhhhh
é chapadão de realidade atrás de chapadão de realidade,custa muito.
(aguenta e não chora!!!)