sexta-feira, 12 de outubro de 2012

O quarto post do dia

Serve para me lembrar de que ODEIO dias assim, em que nem trabalhei nem me diverti - pus-me apenas a angustiar-me entre as duas opções, ou seja, a procrastinar. A roubar tempo ao meu futuro.

São os dias em que me sinto pior. São poucos, cada vez menos, graças a Deus, mas o ideal seria mesmo que acabassem de vez - não quero trabalhar e tenho prazo para isso? Nada de angústias, é fechar o computador e ir-me embora.

(E CLARO, ÓBVIO, procrastinação é fome de qualquer coisa - nem que seja de uma tomada de decisão - mas o meu cérebro interpreta como fome de comida, mesmo, e comi sem fome. Duplo ODEIO para o dia de hoje. Agora é perdoar-me e seguir). 

O mais chato é que sei perfeitamente como começam estes dias, e começam assim: hoje vou trabalhar em casa. 

2 comentários:

We Are Not Typical - WANT disse...

Cusca o meu blog, fiz umas pesquisas sobre procrastinação e passei a be-la com bons olhos. Sem culpa, procrastinar é uma forma que o meu "self" tem de dizer "ei, miúda, há muito tempo que nao cuidas de ti".

Melissinha disse...

Lembro-me sempre, Cátia... E concordo, pode ser usado para abrir a pestana. O problema é o MOMENTO. E o prazo :/